Capa da Publicação

Qual a história de House of the Dragon, série derivada de Game of Thrones?

Por Arthur Eloi

Alguns anos após a conclusão da série principal, o universo de Game of Thrones retorna ainda em 2022! House of the Dragon será a primeira produção derivada do programa, com lançamento direto na HBO Max. Mas do que se trata?

O seriado inédito é baseado na obra Fogo & Sangue, livro mais recente desse universo escrito pelo próprio criador, George R.R. Martin, e lançado em 2018. A obra narra a história da Casa Targaryen, uma das mais poderosas e influentes famílias de Westeros que, em um piscar de olhos, se vê quase varrida do mapa.

House of the Dragon, por sua vez, é baseada em Fogo & Sangue, e mergulha nos vários conflitos internos que levaram a essa drástica mudança de status. Ambientada cerca de 300 anos antes dos eventos de Game of Thrones, o seriado derivado acompanha a intensa guerra civil que cria uma enorme ruptura entre a família, em uma briga entre montadores de dragões.

O período narrado já foi referenciado várias vezes no programa principal, com a guerra civil entre Targaryens conhecida como Dança dos Dragões. Esses tempos turbulentos acompanham uma intensa disputa entre primos e irmãos para decidir quem se sentará no Trono de Ferro após a morte do rei.

House of the Dragon acompanha guerra civil quando os Targaryen disputam para ver que sucederá o rei no Trono de Ferro

A obra deve ser um prato cheio para os fãs de Game of Thrones, visto que é cocriada por George R.R. Martin, o autor das Crônicas de Gelo e Fogo. Ele divide os créditos com Ryan Condal (Colony), que atua como produtor-principal ao lado de Miguel Sapochnik, diretor que consagrou em vários dos episódios da série anterior.

House of the Dragon chega ao catálogo da HBO Max em 21 de agosto. Como estão suas expectativas para a série? Deixe nos comentários abaixo!

Aproveite e confira:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117