Capa da Publicação

Homem-Aranha: Diálogo considerado homofóbico é removido do filme no Reino Unido

Por Arthur Eloi

Sensibilidades mudam com o tempo, e revisitar filmes clássicos — por melhores que sejam — podem ser experiências curiosas ao esbarrar em momentos que hoje soam intolerantes. No Reino Unido, uma emissora de televisão preferiu não arriscar ao exibir Homem-Aranha (2002) e removeu um diálogo considerado homofóbico.

O filme que abre a trilogia de Sam Raimi, estrelada por Tobey Maguire, segue considerado uma excelente adaptação das HQs, mas uma cena no início foi marcada ao longo dos anos por uma piada de cunho homofóbico. Ao transmitir o longa na televisão britânica, o canal ITV decidiu cortar a cena.

O momento original, que segue presente em todas as outras cópias do filme pelo mundo, acompanhar Peter Parker em um ringue de luta na tentativa de tirar alguma grana. Como um teste de seus poderes, ele precisa enfrentar na gaiola um oponente bombado e ameaçador chamado Serra-Ossos McGraw, interpretado por Randy Savage — um dos maiores nomes da WWE.

De longe, Peter Parker aproveita para zoar o rival com piada infeliz

Para provocar o rival, Parker zoa com o traje de ringue do oponente, dizendo (na dublagem brasileira): “Adorei o modelito. Foi o maridinho que deu para você?”. Por mais que a piada tenha passado batida por muitos na época, ela foi percebida como insensível com o passar dos anos. Por conta disso, a ITV simplesmente a removeu, como aponta um usuário no Twitter.

Em vídeo do perfil @PaperPlaneTF, fica claro que a ITV cortou apenas a resposta de Peter Parker – confira abaixo:

A alteração é um caso complicado. Ainda que a piada realmente tenha um tom homofóbico e que sua remoção não tenha mudado em nada a progressão e o entendimento da cena, a alteração de filmes e séries do passado é uma questão delicada, especialmente quando acontece em países como a China, onde é tratado como censura.

De qualquer forma, Homem-Aranha continua sem qualquer corte ou mudança em todo o resto do mundo, incluindo no Brasil, em que o filme está disponível na HBO Max, Netflix e Globoplay.

Aproveite e confira:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117