Capa da Publicação

Everything Everywhere All at Once: Tudo sobre o filme sci-fi que caiu no gosto do público

Por Gus Fiaux

Descrito como uma mistura de ficção científica e comédia de humor ácido, Everything Everywhere All at Once é o mais novo queridinho dos cinemas, ao menos lá fora. Ainda que não tenha estreado no Brasil, o filme dirigido por Daniel Scheinert Dan Kwan tem feito a cabeça dos críticos e do público, tornando-se um dos maiores sucessos da A24, produtora independente conhecida por filmes como A Bruxa Hereditário.

O filme é estrelado por Michelle Yeoh e brinca com um conceito que está em alta nos cinemas atualmente — ainda mais nos filmes de super-heróis: o Multiverso. Em sua aventura, a protagonista de Yeoh precisa encontrar consigo mesmo ao redor de várias terras alternativas, em um filme cheio de ação, aventura e mistério. Mas afinal, sobre o que se trata exatamente o longa? Aqui, falamos tudo sobre Everything Everywhere All at Once!

Qual é a trama de Everything Everywhere All at Once?

Ambientado na Califórnia contemporânea, Everything Everywhere All at Once segue uma mulher imigrante e filha de chineses, chamada Evelyn Wang. Ela está passando por vários momentos de tensão: os negócios não vão bem, já que ela comanda uma lavanderia junto com seu marido, que está passando por maus bocados. A receita está de olho no local, depois de Evelyn declarar renda erroneamente.

Para piorar, seu marido, Waymond, quer se divorciar dela. O pai de Evelyn, Gong Gong, acaba de chegar para uma visita. E sua filha, Joy, está em uma relação tensa com a mãe, enquanto tenta apresentá-la à sua namorada, Becky. Com dívidas e apertos para todos os lados, Evelyn só quer desaparecer. Contudo, tudo muda no momento em que Evelyn recebe uma missão.

Após ser contatada por uma versão alternativa de seu marido, a mulher precisa embarcar em uma jornada terrível e perigosa pelo Multiverso, enquanto tenta deter uma poderosa ameaça chamada Jobu Tupaki, que está a caçando por ser a única capaz de detê-la. Assim, Evelyn encontra versões de si mesma em um multiverso insano e perigoso, tudo enquanto tenta salvar os nexos de realidades e voltar para casa.

O elenco de Everything Everywhere All at Once

O filme é estrelado por Michelle Yeoh (conhecida por seus papeis em O Tigre e o DragãoStar Trek: Discovery e, mais recentemente, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis). Ela interpreta Evelyn Wang e todas as suas contrapartes do Multiverso, o que a permite atuar de diversas formas em papéis muito diferentes entre si. A atriz está arrancando elogios por sua performance e consegue mostrar todos os seus talentos aqui.

Quem também compõe o elenco é Ke Huy Quan, no papel de Waymond (o marido de Evelyn). Conhecido por seus trabalhos em Os Goonies Indiana Jones no Templo da Perdição, o ator também faz as versões alternativas de seu personagem. Fechando a família de Evelyn, ainda temos Stephanie Hsu (Awkwafina is Nora From Queens) e James Hong (Blade Runner) como Joy e Gong Gong, respectivamente.

Para fechar o elenco estrelar, também contamos com a participação de Jamie Lee Curtis (Halloween) como uma agente da receita federal norte-americana; Tallie Medel (Fourteen) como a namorada de Joy; além de Jenny Slate (Venom), Harry Shum Jr. (Glee), Sunita Mani (Mr. Robot) e Aaron Lazar (This is Where I Leave You) em papéis coadjuvantes.

Quem dirigiu o filme?

Everything Everywhere All at Once é a mais nova colaboração dos Daniels, uma dupla de diretores composta por Daniel Scheinert Dan Kwan. Os dois se conheceram na faculdade de cinema em Boston, e desde então se tornaram grandes amigos, trabalhando em diversos filmes juntos. No começo de sua carreira, eles dirigiram clipes para bandas como Tenacious DFoster The People The Shins.

Entre seus filmes mais famosos, temos o longa Um Cadáver para Sobreviver, protagonizado por Paul Dano e Daniel Radcliffe, que também caiu no gosto do público apesar de sua premissa… estranha (um homem encontra um cadáver flatulento e o utiliza para enfrentar perigos na floresta enquanto tenta achar uma forma de sair dali). Daniel Scheinert também dirigiu o filme The Death of Dick Long

O filme também conta com produção dos Irmãos Russo, os diretores de Vingadores: Ultimato. A direção de fotografia fica por conta de Larkin Seiple, que trabalhou com os Daniels em Um Cadáver para Sobreviver, e a trilha sonora é feita pela banda experimental Son Lux. O filme tem 140 minutos de duração (2h20) e está sendo lançado pela A24, a mesma produtora/distribuidora de A BruxaHereditárioMoonlight: Sob a Luz do Luar e a série de TV Euphoria.

O que os críticos estão achando?

Everything Everywhere All at Once tem surpreendido os críticos desde que foi lançado no festival SXSW, há cerca de um mês. O filme recebeu elogios de todos os lados e atualmente conta com 97% de aprovação no Rotten Tomatoes, tornando-se um dos filmes mais bem-avaliados do ano, com média de 8,7 das notas. No consenso dos críticos do site, temos o seguinte:

Protagonizado por uma espetacular Michelle Yeoh, Everything Everywhere All at Once faz jus ao seu título com um assalto calibrado a todos os sentidos.

IndieWire disse que o filme é um “trabalho orgíaco de genialidade embriagada”, enquanto Marya E. Gates, do site de Roger Ebert, comentou: “Yeoh é a âncora do filme, com um papel que mostra sua ampla gama de talentos, desde seus dons com artes marciais, passando pelo timing cômico superior até o dom de escavar profundas emoções humanas, frequentemente através de um olhar ou uma reação”.

O público também parece ter gostado bastante. No Rotten Tomatoes, o longa conta com 94% de aprovação por parte do público. No IMDb, ele possui média de 9,0/10 – uma nota altíssima. No Letterboxd, plataforma social usada por cinéfilos para registrar um diário com seus filmes assistidos, o longa tomou o lugar de Parasita e se tornou o filme mais bem-avaliado de todos os tempos, com média de 4,6 estrelas.

Quando Everything Everywhere All at Once chega ao Brasil?

Depois de fazer sua estreia no festival SXSW no dia 11 de março, Everything Everywhere All at Once teve sua estreia oficial, em grande circuito, no dia 25 de março. Porém, os fãs brasileiros terão que esperar mais um pouco para ver o longa, uma vez que até agora, não há previsão de lançamento, seja nos cinemas ou streaming. Por enquanto, o filme nem sequer tem título oficial em português brasileiro.

E apesar da reação estrondosa da crítica, o filme não tem se dado muito bem nas bilheterias — em parte por conta da cobertura reduzida de filmes da A24, que não são lançados em todos os cinemas, mesmo nos Estados Unidos. Tendo custado US$ 25 milhões, o filme arrecadou apenas US$ 8,4 milhões até o momento. Contudo, em sua terceira semana de exibições, ele teve um aumento nas salas exibidoras — o que deve refletir na bilheteria em breve.

Everything Everywhere All at Once ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

Abaixo, confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux