Capa da Publicação

Attack on Titan: O que aconteceu na primeira viagem para fora das muralhas?

Por Flávia Pedro

Atenção: Alerta de Spoilers!

A história de Attack on Titan tem como uma das principais tramas a existência da Ilha Paradis (e o povo que vive nela, dentro de muralhas gigantes) e também a descoberta um pouco mais recente, de que existe um mundo fora das muralhas. A dinâmica entre os que estão dentro e fora das muralhas sempre pareceu tensa e bastante hostil, mas o último episódio da franquia que foi ao ar neste domingo (3) mostrou detalhes bem diferentes na primeira viagem dos Eldianos ao continente.

As lembranças sobre o dia em que Eren, Mikasa, Armin, Jean, Connie, Sasha, Levi e Hange deixaram as muralhas pela primeira vez vieram com tudo nos primeiros minutos do episódio 87. Além de nos mostrar cenas divertidas, situações engraçadas e até mesmo fofas, a função desse flashback nesse momento da história é muito mais importante e profunda do que só um fanservice, mas vamos chegar lá.

Jean repreendendo Connie sobre dizer em público que são de Paradis

As imagens começam com os personagens ainda no navio, deslumbrados com a existência de um mundo mais avançado tecnologicamente que o seu, então todos estão empolgados. Inclusive Connie, deixa escapar a frase “realmente tem cidades fora das muralhas” e é rapidamente repreendido por Jean, para que não fale das Muralhas em público devido ao preconceito com os moradores de Paradis.

Quando descem do navio e chegam ao porto o que temos é uma sequência de momentos divertidos, como por exemplo: Connie, Sasha e Hange achando que carros são cavalos e querendo comprar cenouras para dar a eles; Sasha provando sorvete pela primeira vez e dando para toda a Tropa de Reconhecimento; e o melhor deles, Levi sendo confundido com uma criança por um palhaço devido a sua altura.

Levi sendo confundido com uma criança por ser baixinho

Enquanto andam pela área portuária, um garotinho rouba Sasha, mas é contido por Levi. O problema começa quando a população quer agredir a criança, mas Levi age rápido e corre com ela para longe, salvando-a. Isso a deixa muito agradecida, então sua família e seu povo recebem os membros da tropa de exploração em suas tendas e vemos todos bebendo e comemorando juntos.

Essa é uma outra nação, não se trata de Marley e, assim como Paradis, perderam tudo devido a uma guerra e agora seu povo vive em um acampamento de refugiados. Mesmo com pouco a oferecer, eles convidam os Eldianos e são esses momentos que Jean se recorda quando recebe a notícia que o Rugido da Terra já havia chegado ao ocidente.

Momento de confraternização entre a Tropa de Exploração e esse outro povo

A importância desses momentos para a construção de narrativa é tão importante quanto o fanservice. Eren está prestes a destruir todo o mundo e isso graças a um grupo que colocava sua ilha e seu povo em risco.

Ao longo do flashback nós vemos todas as reações de Eren, que mesmo sendo no momento em que ele ainda estava com seus amigos, fica claro que não é mais aquele garoto sonhador de antes. Lembrando que neste momento ele já havia beijado a mão de Historia e visto o futuro.

Eren chorando ao olhar o vilarejo que irá destruir futuramente

Com um olhar distante e uma expressão triste, Eren está conhecendo pessoalmente o mundo que já viu nas memória de seu pai e, principalmente, o mundo que a essa altura ele já sabe que vai destruir. Em uma das cenas, Eren está chorando e Mikasa o encontra, dando a entender o quanto está sendo difícil pra ele todo esse processo.

No fim das contas foi divertido ver essas cenas mais leves, mesmo que o peso narrativo delas seja saber que Eren vai mesmo matar aquelas pessoas gentis sem se importar com nada, mesmo depois de conhecê-las.

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Flávia Pedro

Historiadora formada pela UFF e apaixonada por cultura japonesa, animes, mangás, filmes... Criadora de conteúdo no instagram Anime Dicria, viciada em café e leitora de fanfics ruins nas horas vagas. Instagram: fllavia_pedro