Capa da Publicação

Xbox Game Pass: O que é, como funciona, jogos e mais

Por Arthur Eloi

A disputa entre Xbox e PlayStation já existe há duas décadas mas, nos últimos anos, a Microsoft mudou sua abordagem nessa suposta briga. Ao invés de competir pela venda de sistemas e criação de jogos exclusivos para atrair consumidores, a empresa transformou sua marca em um ecossistema espalhado entre o console, o PC e também o celular. No centro disso tudo está o Xbox Game Pass.

O serviço de assinatura é atualmente a mais importante função do Xbox, e também uma das mais elogiadas pelos jogadores. Entenda sua criação, funcionamento e tire todas as suas dúvidas sobre o Xbox Game Pass abaixo!

O que é o Xbox Game Pass e quanto custa a assinatura?

O Xbox Game Pass é um serviço de assinaturas da Microsoft. Frequentemente descrito como uma espécie de Netflix para jogos, o assinante ganha acesso a um catálogo com mais de 100 títulos, entre blockbusters e indies, lançamentos e games mais antigos. Além da seleção feita pela empresa-mãe, a assinatura também inclui os jogos do EA Play, da EA Games, que conta com nomes como FIFA, Battlefield, Need for Speed, entre outros.

O serviço foi originalmente lançado no fim de maio de 2017, e só cresceu desde então. Atualmente, é possível adquiri-lo em três opções:

  • Game Pass para Xbox – a versão mais básica, que dá acesso ao catálogo nos consoles e custa cerca de R$29,99/mês;
  • Game Pass para PC – plano parecido com o do console, porém com um catálogo exclusivo de títulos para Windows 10, também por R$29,99/mês;
  • Game Pass Ultimate – plano que combina em uma única assinatura os catálogos do console, do PC, do serviço de streaming XCloud e também a Xbox Live Gold, necessária para jogar multiplayer online. Custa R$44,99 por mês.

Os diferentes planos de assinatura do Xbox Game Pass

Qual a frequência de atualização do catálogo do Game Pass, e por quanto tempo os jogos ficam disponíveis?

Dá para dizer que o catálogo do Game Pass é atualizado mensalmente. Normalmente, no começo há uma baciada maior de novidades, que é seguida por uma leva mais modesta na metade do mês.

Há também rotação de títulos, ou seja, ao mesmo tempo que há coisas novas chegando, os games mais antigos deixam a plataforma após completarem alguns meses por lá. Não há um período fixo, e o tempo de permanência varia pelos acordos feitos entre a Microsoft e as distribuidoras. Para não ficar ansioso pensando na possibilidade de perder um jogo no meio do caminho, uma boa média para se trabalhar é a de cinco meses no catálogo. Red Dead Redemption 2, por exemplo, ficou disponível por quatro meses no serviço.

Seja pelas novidades ou pelas partidas, o melhor jeito de ficar informado nas atualizações do catálogo é pelo aplicativo oficial do Xbox Game Pass para celular. Por lá, o assinante recebe notificações sobre as chegadas e saídas. De qualquer forma, a Microsoft também envia mensagens pela Xbox Live, e as saídas costumam ser avisadas com algumas semanas de antecedência, tempo o suficiente para priorizar um game, ou fechar as pendências de um save em andamento.

Se o seu inglês estiver afiado, vale também seguir o perfil oficial do Xbox Game Pass no Twitter, que sempre comunica as novidades com bom humor:

É possível comprar os jogos do catálogo?

Sim. Os jogos do Game Pass não são exclusivos ao serviço. Muito pelo contrário, há incentivos para os assinantes comprarem os jogos disponíveis no catálogo. Todos os títulos incluídos na assinatura têm descontos modestos para os usuários, o que vale também para as DLCs. Não costumam ser economias gigantescas, mas todo centavo economizado é bem-vindo, certo?

Assim, digamos que você está jogando The Witcher 3: Wild Hunt. Quer conduzir sua jornada com calma, sem medo do game deixar o catálogo? Então vale aproveitar o desconto para comprar o jogo permanentemente e não correr esse risco. Já zerou a campanha e quer conhecer as expansões? Nesse caso, o seu único gasto (além da assinatura) fica no passe das DLCs, o que também é econômico, já que você não precisou comprar o jogo-base.

Fica mais fácil de entender a vantagem do Game Pass quando se imagina o serviço como uma tábua de degustação: é possível ficar satisfeito com as várias amostras, mas se você gostar de algo, pelo menos gastará o seu dinheiro de forma mais informada, tendo já experimentado e curtido o sabor. De todo modo, os saves ficam salvos na nuvem. Mesmo que você “perca” acesso a um game que saiu do catálogo, seu progresso fica armazenado remotamente, pronto para ser reutilizado caso você compre o jogo numa liquidação, pegue emprestado com um amigo, ou então espere o título voltar para a assinatura – algo que acontece raramente, mas que já rolou com GTA V, por exemplo.

Alguns jogos são membros permanentes do catálogo do Game Pass, ainda que não sejam identificados dessa forma. É o caso de obras feitas por estúdios da Microsoft. Assim, pode ter certeza que nomes como Halo, Gears of War, Hellblade e Sea of Thieves, por exemplo, não vão fugir da plataforma.

Os jogos são baixados ou transmitidos via streaming?

É comum que o Xbox Game Pass seja comparado ao PlayStation Now, serviço de streaming de jogos da concorrente Sony. A diferença, porém, é que o serviço da Microsoft funciona por downloads. Ao invés de transmitir o jogo da nuvem, o assinante baixa os títulos do catálogo para o console, podendo até jogá-los offline.

Vale lembrar que a Microsoft tem sim uma alternativa para o PlayStation Now, que se chama XCloud. O serviço disponibiliza jogos de Xbox via streaming no PC e nos celulares, e está incluso na assinatura do Xbox Game Pass Ultimate. Muitos dos títulos do catálogo são disponibilizados já para consoles, computador e nuvem, mas a função segue em fase de testes na América Latina.

Você pode conferir nossas impressões do XCloud abaixo:

O quão atuais são os jogos do catálogo do Game Pass?

A resposta varia bastante, e parte do apelo do serviço é ter novidades e velharias em doses parecidas.

Muitas distribuidoras fecham acordos com a Microsoft para lançar seus games direto no catálogo. Isso vale, é claro, para os estúdios oficiais do Xbox. Assim, blockbusters como as sagas Forza, Halo e Gears of War ficam disponíveis para os assinantes logo no lançamento, sem custo adicional e sem data para deixar o serviço.

Mesmo assim, a Microsoft costuma se aproveitar do fato de que tanto o One quanto os Series S | X rodam todas as gerações de Xbox para incluir games do Xbox original e do Xbox 360. Dessa forma, a lista de adições mensais costumam ser surpreendentes: é comum ver na mesma leva alguns projetos indie, um blockbuster e também clássicos de eras passadas.

Outra vantagem surge da inclusão do EA Play. Como o Game Pass Ultimate também reúne a assinatura do serviço próprio da EA Games, títulos inéditos, como Battlefield 2042, têm demonstrações de 10 horas de jogo disponíveis sem custo adicional. Pode parecer pouco, mas experimentar uma fatia boa do game completo pode ser decisiva na hora de escolher abrir a carteira ou esperar uma promoção.

Assinantes do Xbox Game Pass podem jogar até 10 horas de lançamentos da EA, como Battlefield 2042

Vale a pena assinar o Xbox Game Pass?

Depois de passar por todos os pontos, a resposta é: depende.

Claro, cada jogador tem um perfil diferente, desde de como passar o tempo nos games até a preferência pela mídia física ao invés da digital. Vale um momento de reflexão para ver se é o que você busca mas, de qualquer forma, o Xbox Game Pass é melhor custo-benefício e o serviço mais robusto dos games atualmente.

Pagar entre R$30 e R$45 por mês não é exatamente barato. Para muitos, é um valor um pouco salgado. Mas é preciso levar em conta não só a crise econômica que encarece bastante os jogos no Brasil, como também as vantagens de ter um catálogo com tantos nomes de peso por um valor mensal fixo.

Se você é do tipo de pessoa que gosta de explorar os mais variados gêneros e obras, de temáticas e escalas diferentes, o serviço é um prato cheio. Recebeu uma recomendação de um amigo, ou só se interessou pela capa, título ou trailer de um game? Ao invés de analisar se vale o investimento, a única barreira entre desbravar o jogo é um download.

Isso se torna especialmente valioso quando se tem amigos que jogam na mesma plataforma. Não é mais preciso ficar convencendo e implorando sua equipe para te resgatar de jogar online com aleatórios. Basta pedir para que eles abram espaço no HD e coloque na fila para baixar.

A parte boa do Xbox Game Pass é a facilidade de reunir os amigos para jogar online

Há muitas questões válidas sobre o futuro do Xbox Game Pass. É certo que o serviço é muito benéfico para a Microsoft, mas a empresa ainda não esclareceu como lucra com isso, e sempre há a possibilidade de aumentos inesperados de preço. Seja como for, até algo acontecer e essas perguntas precisarem de respostas imediatas, explorar um catálogo tão grande por um preço modesto é uma oportunidade boa demais para passar.

Em dúvida se o seu Xbox One ainda tem alguns anos de vida? Veja todos os jogos inéditos anunciados para One e PS4 durante a E3 2021 abaixo:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117