X-Men: Escritores das HQs falam sobre resolver controvérsia envolvendo a Psylocke

Capa da Publicação

X-Men: Escritores das HQs falam sobre resolver controvérsia envolvendo a Psylocke

Por Leo Gravena

Desde que o Alvorecer de X chegou aos quadrinhos dos X-Men, houve uma grande mudança para Betsy Braddock: a personagem retornou para seu próprio corpo e se tornou a Capitã Britânia, enquanto a Psylocke agora é Kwannon, a mulher cujo corpo Betsy estava usando fazia décadas nos quadrinhos.

Toda a trama de Betsy ficar presa no corpo de Kwannon sempre foi uma questão controversa dentro das HQs, principalmente nos últimos anos, já que a heroína telepata é uma mulher branca que estava “usando como fantasia” o corpo de uma asiática. Agora, os escritores Tini Howard (que escreve as aventuras de Betsy em Excalibur) e Zeb Wells (que escreve a Kwannon em Satânicos) falaram sobre a controvérsia.

Em 2018, Betsy e Kwannon retornaram para seus respectivos corpos, porém, os escritores do Alvorecer de X é que tiveram que lidar com as consequências disso. Em entrevista com a EW, Howard explicou que todo o debate sobre Psylocke e Kwannon surgiu junto da ideia das novas histórias dos X-Men:

“Isso foi algo que conversamos na primeira reunião dos escritores de X-Men que participei. Antes de criar nossas histórias, nós falamos sobre coisas que eram importantes para nós. Uma delas era a resolução da situação da Psylocke que era realmente que essas duas personagens estavam lutando para se darem bem. Era importante não apenas para nós, os criadores, como para os fãs, especialmente os asiáticos e mulheres, que se sentiam incomodados ou machucados pela maneira que isso foi trabalhado nos últimos 30 anos. Aqui está esse problema que é bem completo e também se tornou importante para as pessoas, então precisávamos resolver. Isso era algo que eu levei muito a sério”.

Wells continuou e explicou sua abordagem com Kwannon:

“Eu pensei no que poderia criar a partir do que a Tini estava fazendo e [minha maneira de] honrar essa personagem era fazer da Kwannon a personagem mais interessante e diferente de tudo aquilo o possível. Poder mostrar que tinha uma personagem super interessante e trágica por trás disso tudo esse tempo todo.

 

Ela é colocada nessa situação na qual ela tem que liderar essa equipe e manter o olho neles e se tornar uma líder. O objetivo era fazer disso o mais interessante o possível e fazer dela uma personagem bem definida. A minissérie Fallen Angels foi um ótimo primeiro passo, explorando o seu passado como assassina. Com o novo mundo de Krakoa, eu achei que tínhamos a chance de pegar tudo isso e transformar ela em uma ótima personagem”.

O que achou das histórias de Betsy e Kwannon nas novas HQs dos X-Men? Não deixe de comentar!

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."