Por que o Homem-Aranha de Tobey Maguire solta teias orgânicas?

Capa da Publicação

Por que o Homem-Aranha de Tobey Maguire solta teias orgânicas?

Por Junno Sena

Depois de tantas versões do Peter Parker, se torna difícil saber o que é do material original e o que não é. Entre animações para TV, cinema e live-action, o personagem já recebeu e perdeu habilidades nesses cinquenta e nove anos de existência. Mas, houve uma mudança que se tornou motivo de discussões e alterações: as teias do Homem-Aranha.

Dos quadrinhos para o cinema

Como um herói com seus poderes baseados na fisiologia de uma aranha, parece óbvia que a concepção do personagem tenha incluído poderes que o possibilitasse produzir teias organicamente, mas não foi bem assim. Quando Stan Lee imaginou o Homem-Aranha, a ideia do mesmo expelir o material orgânico parecia, para o autor, engraçado.

A clássica cena de Tia May encontrando a teia sintética do Aranha

Enquanto isso, um disparador de teia se tornou não apenas mais realista, na opinião de Lee, mas também mostrava os interesses e habilidades de Peter com ciências e mecânica. Se consagrando um nerd, dos pés a cabeça, os “web-shooters” — como são chamados no inglês — se tornaram um plot narrativo nas histórias do Cabeça de Teia.

Dentre a necessidade de recarregar os aparelhos até a dificuldade de se esconder o material, tudo isso acabou se tornando um gancho para a criação de uma nova história, ou de simplesmente, uma nova barreira que o herói precisava superar. Isso foi mudar apenas em 2005, quando em O Outro, Peter se viu voltando dos mortos e junto, recebeu algumas habilidades; como a capacidade de produzir teias organicamente.

Mas, assim como o personagem sofreu um “recomeço” em Um Dia Mais, quadrinho de 2007, o poder que o aproximava ainda mais de um aracnídeo foi deixado de lado. Por outro lado, isso não impediu que outros heróis pudessem disparar teias. Esse é o caso de Cindy Moon, também conhecida como Silk, que não apenas produz o material como, inicialmente, o utilizava para fazer o seu traje.

Mais próximo de um homem comum

Imagem mostrando melhor a fisiologia de Peter Parker do Tobey Maguire

O que poucos sabem é que essa adição curiosa ao cânone de Peter se deu por conta da primeira adaptação do Amigo da Vizinhança para o cinema, onde foi vivido por Tobey Maguire. Quando o mesmo estava em desenvolvimento pelas mãos de James Cameron, o diretor queria fazer com que a habilidade se tornasse um dos fatores adquiridos após Peter ter sido geneticamente modificado pela picada da aranha.

Mesmo quando Sam Raimi entrou no projeto, ele e o roteirista David Koepp mantiveram a ideia. Durante o desenvolvimento da produção, chegaram a idealizar e até mesmo construir um protótipo para os disparadores, mas deixaram de lado quando Sam levantou dois pontos importantes para a trama: (1) a picada do animal ter modificado todo o seu corpo, lhe dando habilidades além de força, agilidade e andar pelas paredes e (2) a capacidade de Peter em criar o dispositivo o afastaria do público, o tornando um cientista capaz.

Isso porque, mesmo que o público veja em Peter uma figura inteligente e esforçada, a construção da versão de Tobey era também envolta de perdas, frustrações e uma vida comum. Transformá-lo em um cientista, no auge do ensino médio, capaz de produzir um dispositivo tão complexo, mostraria que ele não estava apenas escondendo a alcunha de Homem-Aranha do mundo, mas também esse potencial criativo. 

Para Raimi, isso o tornaria o clássico “herói predestinado”, tirando toda a carga acidental do que aconteceu com Peter. Mesmo assim, em algumas cenas deletadas e, até mesmo, no design do uniforme do personagem, é possível ver alguns indícios de como os disparadores haviam sido concebidos em um primeiro momento.

Completamente diferente para o Aranha de Andrew Garfield, a proximidade com a ciência permitiu com que essa característica se tornasse um destaque para essa versão. Enquanto com Tom Holland, a presença de Tony Stark no universo Marvel foi mais uma desculpa para manter os gadgets tecnológicos presentes na adaptação para o Universo Cinematográfico da Marvel (MCU).

Simplesmente Peter

Essa diversidade de possibilidades quando tratamos do Homem-Aranha é uma constante. Não apenas por conta do Aranhaverso, mas também quando pensamos na forma como cada personagem recebe seus poderes e interpreta o manto que recebeu. Como é o caso de Miles Morales, que possui habilidades de se camuflar e ataques elétricos, ou a própria Teia de Seda que produz sua teia.

Disparadores feitos por Tony Stark para o Homem-Aranha de Tom Holland

Por outro lado, mesmo que os aranhas de Andrew e Tom possuam disparadores, ainda assim, eles se afastam dos quadrinhos e se aproximam de um ser humano comum por outras razões. Em ambos os casos, a essência de Peter Parker, do rapaz comum, permanece. Seja com o seu núcleo familiar ou com os problemas na escola. Com ou sem produzir teias orgânicas, eles ainda são o Homem-Aranha.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.