DC revela que Senhor Destino possui poder semelhante ao de Deadpool em nova HQ

Capa da Publicação

DC revela que Senhor Destino possui poder semelhante ao de Deadpool em nova HQ

Por Junno Sena

Atenção: Alerta de Spoilers!

Quebrar a quarta parede é um dos plots narrativos mais intrigantes da cultura pop. Desde o olhar maroto de Ferris Bueller em Curtindo a Vida Adoidado até Deadpool e a confirmação de tal característica na série She-Hulk, “conversar com a câmera” tem se tornado cada vez mais presente nas produções. E agora, parece que um dos personagens da DC Comics possui essa habilidade também.

Em The Flash #776 (via CBR), escrito por Jeremy Adams, Fernando Pasarin, Matt Ryan, Jeromy Cox e Rob Leigh, Wally West e Destino adentraram uma dimensão paralela em busca do Gemworld, que eles desejam encontrar para planejar seus próximos passos contra o vilão Eclipso.

Durante o caminho, os dois heróis atravessam diversos obstáculos e monstros fantásticos. Destino então explica para o leitor que ele deve ajudar a atravessar esses puzzles para que consigam chegar ao seu destino. E, quando ambos conseguem passar pelos perigos, Wally fica confuso por Destino estar interagindo com uma audiência que é invisível para ele.

Em determinado momento, o mago se coloca para fora do painel e diz ao leitor: “Você! O leitor desse livro. Nosso destino está em suas mãos”.

Cena de The Flash #776

Destino então se junta a um grupo seleto de personagens de quadrinhos com a capacidade de quebrar a quarta parede e ter consciência da sua criação fictícia. Dentre outros, estão não apenas Deadpool, mas em Buddy Baker que, com roteiro meta-textual de Grant Morrison e Chas Truog, conversa com o leitor em Animal Man.

Cena de The Flash #776

Mesmo que a forma como o personagem conseguiu essa habilidade continua um mistério, é bom levantar que não há como saber tudo que um mestre das artes místicas pode guardar nas mangas.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.