Riot Games: Empresa precisará pagar 100 milhões de dólares por processo de discriminação de gênero

Capa da Publicação

Riot Games: Empresa precisará pagar 100 milhões de dólares por processo de discriminação de gênero

Por Gabriel Mattos

A Riot Games, responsável por desenvolver League of Legends e Ruined King, concordou em desembolsar 100 milhões de dólares para concluir um processo que denunciava as condições de trabalho das funcionárias femininas da empresa (via IGN).

A ação coletiva havia sido movida por diversas entidades privadas e públicas, incluindo o departamento de empregos da Califórnia (DFEH). Do valor determinado, U$ 80 milhões serão divididos entre todas as funcionárias, estejam elas atualmente na empresa ou não, que se identificam como mulheres e trabalharam para o estúdio após novembro de 2014. Os demais U$ 2o milhões serão destinados para pagar encargos jurídicos e os advogados envolvidos na ação.

Além disso, o estúdio também se comprometeu a apresentar relatórios internos comprovando suas novas políticas de igualdade salarial, analisados por uma empresa privada externa escolhida em comum acordo pela Riot e pela DFEH. O acordo jurídico ainda precisa ser aprovado em um tribunal para ser efetivado, o que deve acontecer dentro dos próximos meses.

Personagens femininas foram o carro-chefe da animação Arcane

Em declaração oficial, a empresa reforçou seu comprometimento em criar um ambiente acolhedor para suas profissionais.

“Há três anos, a Riot estava no centro do que se tornou um acerto de contas na nossa indústria,” comentou um representante, “Precisávamos encarar o fato de que, apesar das nossas melhores intenções, não alcançamos os nossos valores. Como empresa, nos vimos entre dois caminhos; podíamos negar os erros da nossa cultura ou, então, podíamos nos desculpar, corrigir nosso comportamento e construir uma Riot melhor. Escolhemos a segunda opção.”

Em 2018, a Riot Games foi pega em um escândalo similar ao recente caso da Actvision-Blizzard, em que uma série de situações que reforçavam comportamentos que diminuíam as conquistas e o valor de funcionárias femininas vieram a tona. Felizmente, tudo parece estar se encaminhando para um desfecho positivo, onde não apenas há um ressarcimento das maiores afetadas, como também uma mudança de postura da empresa.

Confira os futuros lançamentos da empresa:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Editor, repórter correspondente de Wakanda, caçando Pokémon por onde eu vou! Sempre nas lives da Legião! • @gabeverse