Capa da Publicação

Review: Resident Evil Village – Demo do Castelo revela o destino das donzelas da Lady Dimitrescu

Por Márcio Jangarélli

Já consegue ouvir os passos pesados no corredor? Ela está chegando! Estamos muito próximos agora de desvendar os mistérios macabros de Resident Evil: Village, que chega para todas as plataformas no dia 7 de Maio

Para aumentar ainda mais nosso hype, a parte 2 da nova demo do game, “Castelo”, foi ao ar por apenas oito horinhas no último sábado (24).  Com muita cautela, tirei um tempinho para investigar o lar do clã Dimitrescu e reportar para vocês o que encontrei por lá.

Diferente do que foi dito na demo anterior, sangue e morte não são as únicas coisas que te aguarda na morada da grandona.

O que é a demo “Castelo” de Resident Evil: Village?

Tela inicial das duas partes da demo de Resident Evil: Village.

Depois da primeira demonstração do game, “Maiden”, lançada alguns meses atrás apenas para jogadores de PlayStation, Resident Evil: Village recebeu uma demo especial, em duas partes, para celebrar a proximidade de seu lançamento. Colocando o player de vez na pele do Ethan, a demo foi dividida em “Vilarejo” e “Castelo”, mostrando um pouquinho da jogabilidade das áreas mais aguardadas do título.

Lançadas antecipadamente para os consoles PlayStation, “Vilarejo” foi ao ar no dia 17 e “Castelo” no dia 24, ambas no ar por apenas oito horas e com tempo cronometrado de 30 minutos para os testes. As duas partes ficarão jogáveis novamente, agora em todas as plataformas, no dia 1º de Maio, a partir das 21h – mas também será por tempo limitado, com 24 horas de disponibilidade.

Em “Vilarejo”, encontramos o Ethan chegando à vila nos arredores do castelo Dimitrescu, onde ele é recebido por licanos e situações bizarras enquanto busca por pistas de sua filha desaparecida. Já em “Castelo”, ele acorda desorientado em uma das salas da casa Dimitrescu e começa a explorar o lugar em busca de respostas.

O que a demo “Castelo” de Resident Evil: Village revela?

Uma vista aérea do grande Castelo Dimitrescu mostrada em um dos trailers do game.

Aquela sensação de estar perdido dentro da barriga da besta – essa é a situação do Ethan em “Castelo”, a terceira demo de Resident Evil: Village. É uma experiência bem parecida com a de “Maiden”, a primeira demonstração do jogo, mas que entrega um sentimento de ameaça mais elevado, enquanto te dá algumas pistas intrigantes do que o jogo está cozinhando.

Se você jogou ou viu o gameplay da demo do “Vilarejo”, a nova parece começar pouco tempo depois do final daquela história, quando o Ethan consegue as “chaves” para abrir os portões do castelo e foge para lá, depois dos eventos infernais na vila. 

Isso pode enganar, porém. A gameplay dá partida com o protagonista acordando no chão de um dos quartos do lugar, como se tivesse desmaiado e alguém desovou seu corpo lá. Pode ser também que o jogo mude muita coisa na versão final e esses eventos nem sejam próximos. Quem sabe?

Essa demo tem várias similaridades com “Maiden”. Na verdade, é como se você a jogasse ao contrário. O quarto onde o Ethan acorda fica logo depois da porta que a donzela não consegue abrir. E, no lugar de tentar escapar dali, a missão do protagonista é justamente investigar o castelo, o que o leva para os calabouços das prisioneiras da Lady Dimitrescu.

Não há nada muito novo sobre o Castelo e suas donas aqui se você jogou “Maiden” e explorou tudo o que estava ao seu alcance. As principais novidades ficam com a apresentação do Duque mercador – um nobre gigante que apareceu no último trailer – e o sistema de compras do jogo, além das ameaças desse lugar que não são a vampirona e suas filhas.

O Duque mercador

O Duque deve acompanhar o Ethan em boa parte do game.

Com o mercado do Duque dá para sentir que o escopo do game será muito, muito maior que RE7, lembrando muito o sistema de RE4. Ali você pode comprar armas, munição, suprimentos, fazer upgrades no seu arsenal e vender itens – principalmente itens valiosos. A demo te dá um exemplo de uma boa venda com uma taça adornada que você encontra logo no início. Esse tipo de objeto vai para um lugar especial no seu inventário e pode te ajudar muito em momentos de necessidade.

Outra coisa importante, relacionado ao sistema de compras, é que existem muitas caixas e vasos para serem quebrados no caminho, boa parte deles rendendo dinheiro. Ressalto isso porque a quantidade aumentou, eles aparecem em formatos diferentes – diferente da caixa de madeira de RE7, por exemplo – então é sempre bom manter atenção aos seus arredores, e eles possuem um comando específico agora para serem quebrados, facilitando as coisas.

O destino das Donzelas

As donzelas armadas das masmorras.

O que todo mundo queria ver, Alcina Dimitrescu perseguindo e xingando o Ethan pelos corredores, ficou guardado para o game final. Mas descobrimos mais detalhes sobre suas filhas na exploração, em quadros, e encontramos duas delas no caminho. Pelo visto, o poder de manipulação de insetos é algo que todas elas possuem e acertar seus ataques com uma nuvem de besouros(?) encobrindo sua vista não é nada fácil. Isso sem contar que elas podem ficar “intangíveis”.

Fugindo das filhas vampiras, você acaba nos calabouços do castelo, onde as donzelas empregadas eram trancafiadas para serem usadas na “colheita” da produção de vinho. No entanto, depois de jogar como uma fugitiva desse lugar, agora descobrimos o que aconteceu com essas mulheres.

As donzelas são a ameaça principal da demo e são surpreendentes. Elas te encurralam no calabouço, cinco ou seis de uma vez só, e, além de estarem deformadas como as monstruosidades clássicas de Resident Evil, elas carregam consigo lâminas enormes preparadas para te empalar no menor movimento em falso.

Ainda que sejam lentas por conta das armas que arrastam, as donzelas são letais. Se você levar um ataque direto das lâminas, pode dizer adeus a boa parte da sua vida. Elas também podem te agarrar para morder e são MUITO resistentes, coisa de 4-5 headshots para derrubar.

Explorando o castelo

Mais uma das filhas Dimitrescu foi apresentada na demo.

Para finalizar a demonstração, fugindo das donzelas você encontra a segunda filha Dimitrescu, quando escapa para outra parte do castelo. Lá ela te encurrala e encerra a investigação do Ethan de uma forma bem dolorosa.

Alguns puzzles mostrados na demo não possuíam solução, incluindo um que parecia bem complexo, com quatro pilares para abrir a porta principal do castelo. Provavelmente os veremos na versão final. Também, na sala do Duque, há uma “maquete” da construção que deixa bem claro que ainda não exploramos nada do lugar. Há uma inscrição citando a localização de quatro labirintos por ali, então devemos ficar um bom tempo explorando a majestosa e sangrenta casa da Alcina.

Documentos citando a Mãe Miranda, o vilarejo e os mistérios do game surgem, mas sem grandes revelações. Alguns deles já existiam em Maiden, enquanto outros apenas estabelecem as relações entre as Dimitrescu e as três grandes famílias locais. 

Ah, a Lady Dimitrescu até aparece, mas só para dar aquele toque de expectativa. Enquanto você rasteja por um buraco nas paredes, é possível ver parte dos quase três metros de vampira na sala a sua frente. Ela sai antes de você entrar, deixando para trás apenas o eco dos passos que irão te perseguir muito em breve.

E aí, animado para Resident Evil: Village? Não esqueça de comentar!

Veja agora nossa lista sobre Resident Evil:

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.