Capa da Publicação

Review: Legend of Mana Remastered possui belos visuais, mas para por aí

Por Leo Gravena

Basicamente qualquer pessoa que teve um PlayStation ou Super NES no final dos anos 90 e início dos anos 2000 conhece a franquia Mana, que possui vários jogos, tantos da franquia principal como derivados, e apresentam uma saga épica cheia de aventuras, missões (ou quests, como são chamadas no jogo) e personagens memoráveis.

Agora, Legend of Mana, um dos jogos derivados da franquia, ganhou uma remasterização HD para Microsoft Windows, Nintendo Switch e PlayStation 4.

Ficha Técnica:

 

Lançamento: 24/6/2021

Distribuidora: Square Enix

Desenvolvedoras do remaster: M2 e Digital Works Entertainment

Plataformas: PS4, Nintendo Switch, PC

Gênero: Ação, RPG

Modos: Single-player, coop local.

Legend of Mana Remastered é como jogar no PS1, tanto o bom quanto o ruim…

Legend of Mana é um clássico e na remasterização, o jogo original é trazido de volta integralmente, Todos os controles, opções, personagens e quests estão de volta. No jogo, você é um personagem sem nome (você pode escolher qual será o nome e visual) que deve restaurar a terra de Fa’Diel. Como você faz isso? Adquirindo novas partes desse mundo em missões e colocando onde você quiser no mapa. Tudo isso enquanto você ainda precisa restaurar a Árvore de Mana.

Já de cara, é importante deixar claro: a remasterização HD de Legend of Mana possui duas novidades; a primeira são os belos e incríveis visuais criados para o jogo se adaptar às telas widescreen e maiores do que uma de tubo de 14 polegadas nas quais, provavelmente, a maior parte de quem jogou o game anteriormente conhece muito bem. A segunda é um “jogo extra” chamado Ring Ring Land, no qual você usa seu pet para conquistar mais terras, o minijogo não é uma novidade, mas na época de seu lançamento só era possível ter ele através de um Pocketstation.

Tirando isso, não existem muitas novidades no game. A “história” continua a mesma e, honestamente, não muito boa para os dias atuais. Jogando, meu maior incômodo surgiu com as representações caricatas de personagens femininas, que em sua maior parte são donzelas indefesas que devem apenas ouvir e obedecer, possuem aspirações pífias e servem apenas para serem resgatadas ou auxiliadas em tarefas banais.

Ao jogar o jogo com 10 ou 13 anos, você certamente iria deixar de lado, afinal, nessa mesma época tínhamos a Peach apenas como a princesa inalcançável e diversos outros exemplos bem ruins de representatividade feminina em jogos. Hoje em dia, não custava nada pelo menos alterar alguns dos diálogos para que eles não ficassem tão sexistas, principalmente partindo de personagens que deveriam ser heroicos.

Esse talvez seja o maior problema da remasterização, ela altera o visual, adiciona pequenas partes novas, mas mantém tudo como era antes. Então, se você já jogou Legend of Mana anteriormente e não tem muito interesse em jogar um minijogo novo e acompanhar um belo visual estilizado e bem diferente do que temos hoje em dia, honestamente é melhor guardar seu dinheiro.

Legend of Mana Remastered é um deleite visual, sem dúvidas alguma, e o trabalho de som feito no jogo também é de se elogiar, principalmente por conseguir trazer o sentimento de que você está, novamente, jogando em um PlayStation. Mas por mais que a nostalgia às vezes nos cegue, nem sempre era tão legal jogar no PS, afinal, os jogos evoluíram bastante e hoje em dia os saves automáticos e a jogabilidade são bem melhores.

Sendo apenas um Remaster visual, a jogabilidade se mantém a mesma. O que honestamente é bastante frustrante em alguns momentos – especialmente os de batalha. Os botões direcionais parecem não ter tido nenhuma atualização, os de habilidades também não. Você só pode andar na velocidade tartaruga ou The Flash. E os menus são desnecessariamente complicados de se mexer. Tudo isso compensa o sentimento de nostalgia e atualização de gráficos? Talvez, dependa muito do jogador e, acredito, de suas memórias afetivas ligadas à franquia Mana como um todo.

Outro ponto bastante positivo da remasterização é que ela também atualiza a música do game, dessa vez com uma versão em orquestra da trilha original. O jogo também te dá a opção de ficar com a trilha atualizada ou a original.

Caso você goste de jogos de RPG e aventuras, tenha um bom tempo livre e nunca tenha jogado antes, Legend of Mana é uma boa pedida. O jogo brilha ao trazer várias missões, ou quests, diferentes e alguns deles são bem difíceis – o que faz com que, caso você não queira perder um bom tempo andando de um lugar para o outro sem saber o que fazer, ficar com um guia aberto no celular do lado é indispensável.

Por fim, Legend of Mana Remastered é um jogo que se destaca pelo seu visual, os cenários são belíssimos, os sprites dos personagens funciona de uma forma nostálgica e caótica (mesmo que você não tenha jogado o original) e todos os personagens, monstros e seres que você encontra são bem diferentes. Mas no fim, você ainda está pagando para jogar um jogo do “PS1”, com todas as restrições de jogabilidade da época, e com diálogos e missões que não são nem um pouco atualizadas para a nova geração.

Nota: 6,5/10

Para a crítica foi testada a versão em PS5 do jogo

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."