Motoqueiro Fantasma: Marvel faz mudança nos poderes de Johnny Blaze em nova HQ

Capa da Publicação

Motoqueiro Fantasma: Marvel faz mudança nos poderes de Johnny Blaze em nova HQ

Por Junno Sena

O aniversário de 50 anos do Motoqueiro Fantasma está chegando e junto, o retorno de um dos mais notáveis Espíritos da Vingança da Marvel, Johnny Blaze. Mas, com uma diferença que promete mudar a dinâmica do personagem: a perda de controle da sua transformação infernal.

“Tem muito que eu ainda não posso dizer e esse é o problema central que o Motoqueiro Fantasma irá enfrentar”, comentou o roteirista do quadrinho, Benjamin Percy.

De acordo com Benjamin, toda a nova mudança terá um contexto único, assim como uma história repleta de mistérios que Johnny terá que desvendar.

Criado por Roy Thomas, Gary Friedrich e Mike Ploog, Blaze sempre esteve em controle dos seus poderes, que foram concedidos após o trato que fez com o vilão Mephisto. Agora, após ter se tornado o rei do inferno em 2018, ele irá se encontrar em uma situação complicada em Ghost Rider #1.

“Essa primeira edição vai ter 40 páginas e, instantaneamente, você vai entender que o que estará lendo não é apenas um quadrinho de horror, mas também de mistério. […] Nada é o que parece. O que eu posso dizer é: Johnny Blaze não vai mais ser capaz de controlar o Espírito da Vingança e, quando ele é possuído por ele, Johnny não terá memórias do que aconteceu”.

Capa de Ghost Rider #1 (2022)

Mas, em algumas versões do personagem, já vimos que controlar o espírito pode ser fácil, mas se transformar nele não é uma tarefa simples. Como é o caso do próprio Robbie Reyes, o atual Ghost Rider nos quadrinhos, que na série Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. mostrou que nem sempre o herói estava no controle de quando ocorriam suas transformações.

Escrita por Benjamin Percy e com ilustração de Cory Smith, Ghost Rider #1 será lançada, nos Estados Unidos, em fevereiro de 2022 pela Marvel Comics.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.