Capa da Publicação

Mortal Kombat: diretor do filme fala sobre fatalities e elementos dos games

Por Raphael Martins

Após alguns adiamentos e meses de expectativa por parte dos fãs, o novo filme de Mortal Kombat estreia esta semana nos Estados Unidos, chegando ao HBO Max no mesmo dia. E para manter o hype ainda mais elevado, Simon McQuoid, diretor do filme, deu uma nova entrevista onde fala sobre a violência presente no longa e outros elementos dos games que estarão nos cinemas.

Ao site Variety, Simon McQuoid falou um pouco sobre bastante sobre as cenas de ação e coreografias de combate, que tentam trazer elementos dos jogos às telas:

“Em cada luta, eu tentei dar um presente ao público. Uma das coisas importantes para mim era mostrar como a kunai de Scorpion nasceu. Aqueles movimentos com a corda voando com a kunai ao redor, parte deles foram feitos com uma corda em CG, mas há outras que foram feitas com uma de verdade. A equipe de dublês e de lutas fez um trabalho incrível e me fizeram parecer mais esperto do que eu realmente sou.”

Perguntado se foi preciso amenizar um pouco o grau de violência em comparação aos jogos, McQuoid disse que foi algo necessário, mas que os fatalities estão presentes:

“Sim, isso é algo sobre o qual pensamos. Nós sabíamos que havia uma linha que não podíamos cruzar. Foi uma constante calibração, equilíbrio e discussão. Havia algumas ideias no começo que sabíamos que se fizéssemos justiça a elas, se gravássemos como deveriam ser gravadas, seriam um pouco demais e nos trariam problemas. Houvem uita discussão sobre os fatalities e como eles são todos diferentes uns dos outros: não poderiam ser os mesmos. Falamos muito sobre sangue.”

Simon McQuoid dirigindo Joe Taslim em uma cena de Mortal Kombat: diretor teve que baixar o tom na violência, mas promete sangue e lutas incríveis

O diretor comentou ainda sobre a presença de elementos consagrados de Mortal Kombat no filme, como o inesquecível tema musical, que marcou o longa de 1995. Segundo ele, Ben Wallfisch, compositor da trilha do novo filme, fez um “estudo forense” do tema, entendendo sua essência e usando partes da música para refazê-la para os novos tempos. O mesmo valia para as frases de efeito dos personagens e seus visuais, feitos respeitando o máximo possível o material original ao mesmo tempo que os elevavam da melhor maneira possível.

Mortal Kombat chega aos cinemas americanos e ao HBO Max em 23 de abril. No Brasil, a estreia ficou para o dia 13 de maio.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael