Capa da Publicação

MonstroVerso: Onde a franquia pode ir após Godzilla vs. Kong

Por Gus Fiaux

Recém-lançado nos cinemas brasileiros, Godzilla vs. Kong veio para trazer uma grande culminação ao universo de monstros criado pela Legendary Pictures – ou Monstroverso, se preferir. O filme se propõe a mostrar o embate lendário entre os dois seres mais colossais que já caminharam sobre a Terra, enquanto constrói um grande mistério a respeito do que jaz no núcleo da Terra.

O filme apresenta um pouco de tudo: novos monstros, mais seres humanos correndo para lá e para cá e até mesmo a participação do Mechagodzilla. E como, até o momento, não há nenhum outro filme da franquia anunciado, isso faz com que muitos fãs se perguntem sobre o que iremos ver nos próximos longas desse universo. Afinal, o que irá acontecer no futuro de Godzilla e de Kong?

O que há para o Godzilla?

Godzilla é uma figura muito imponente da cultura pop – e não apenas por seu tamanho colossal. Protagonista de quase quarenta filmes, ele é uma sensação mundial que nasceu no Japão, ganhando cada vez mais espaço dentro do imaginário popular. O Monstroverso se baseia muito na franquia japonesa do personagem, trazendo de lá vários de seus inimigos mais clássicos, como RodanGhidorah e, mais recentemente, o Mechagodzilla.

Por isso, não seria surpresa alguma se voltássemos com um novo filme solo do lagarto monumental em breve, onde ele pudesse enfrentar outro de seus vilões clássicos e salvar a humanidade mais uma vez (mesmo destruindo várias cidades em seu caminho). E se olharmos para o que ainda não foi inserido no Monstroverso, temos várias opções magníficas de oponentes para o nosso querido Gojira.

Um ótimo inimigo seria Destoroyah (que apareceu pela primeira vez em Godzilla vs. Destoroyah, de 1995), com seu visual quimérico composto por asas e um chifre único na testa. É um vilão extremamente poderoso que chegou a matar o filho do Godzilla, um dos momentos mais brutais da franquia do kaiju. É uma pena que ele seja tão pouco utilizado na cultura pop – mas seria um ótimo vilão para o lagarto, ainda mais levando em conta seu visual.

O mesmo pode ser dito sobre Gigan (apresentado em Godzilla vs. Gigan, de 1972). Ele é um monstro espacial que depois é transformado em um ciborgue, e é bem conhecido por suas garras em forma de foice, uma em cada braço. Ele também é outro que daria um belo oponente – mas não precisa parar por aí. Ainda há diversos monstros que não foram apresentados, como Biollante, HedorahMegalon Moguera.

E para o Kong?

Apesar de não ser uma criação japonesa, o King Kong também foi muito bem inserido nesse universo, perdendo o “King” do nome mas não sua aparência imponente e regencial. Em Godzilla vs. Kong, ele é a âncora emocional do filme, sendo muito mais relacionável com os seres humanos e possuindo uma inteligência primitiva surpreendente. O filme também o coloca em um caminho bem interessante ao enviá-lo para a Terra Oca.

Esse lugar é localizado no núcleo da Terra e é habitado por vários seres hostis, ao mesmo tempo em que parece ter sido o local de origem da espécie de Kong – no filme, é inclusive dito que a Ilha da Caveira é uma “extensão” desse lugar acima da superfície do planeta. Levando em conta que algumas das melhores cenas do longa se passam dentro desse ambiente inóspito, nós definitivamente queremos retornar para lá.

Seria ótimo ver um filme de Kong que se passasse dentro desse “micro-planeta”. Nesse caso, adoraríamos ver mais do Kong enfrentando todo tipo de fauna do local, ao mesmo tempo em que protege esse seu “reino” de qualquer ameaça estrangeira. Tudo isso tornaria o filme um deleite visual, ao mesmo tempo em que o núcleo humano não precisa ser tão forte quanto nos filmes anteriores do Monstroverso. 

Há também vários rumores circulando por aí de que a Legendary estaria desenvolvendo outro filme do personagem e que apresentaria o Filho de Kong. Vale lembrar que o Rei Macaco já ganhou um filho nos cinemas anteriormente em 1933, no filme The Son of Kong (que foi lançado poucos meses depois do primeiro longa-metragem do gorila). Como seria ver essa família crescendo nos cinemas no contexto desse universo?

Outro crossover a caminho?

Mesmo em tempo de pandemia, com os cinemas lentamente voltando a abrir no mundo todo, Godzilla vs. Kong foi um sucesso gigantesco para a Warner. Vale lembrar que o estúdio adotou uma estratégia de lançamento híbrida para o filme, lançando-o simultaneamente nas salas de cinema e no HBO Max nos países onde o streaming já foi lançado. Por isso, o longa tem uma rentabilidade estimada de US$ 415 milhões, um número impressionante levando em conta a situação atual.

Considerando isso, não seria surpresa alguma se a Warner e a Legendary decidissem investir fundo em um novo crossover entre Kong e Godzilla nos cinemas – afinal, por que não? É unir o melhor dos dois mundos e trazer uma destruição colossal em dose dupla, justamente o que o público espera ver em um filme como esse. E é claro que as possibilidades seriam ainda maiores, já que no fim dessa obra temos um vencedor claro e uma espécie de “trégua” entre o macaco e o lagarto.

Mas isso só abre as chances para uma possível revanche ou até mesmo um filme em que os dois precisem se unir, desde o começo, para enfrentar uma ameaça maior. E dessa forma, seria bem interessante se a franquia começasse a investir nas paradas mais “bizarras” da saga japonesa do Gojira, trazendo monstros espaciais, alienígenas que querem governar a Terra e até mesmo robôs construídos para deter esses kaijus e toda a sua destruição (algo que o Mechagodzilla quase fez no longa recente).

Tudo isso são possibilidades a serem consideradas, mas já que estamos falando em robôs…

Robôs vs. Monstros

Legendary Pictures também é dona de outra franquia bem curiosa de kaijus. Lançado em 2013, Círculo de Fogo foi um projeto passional de Guillermo del Toro que, apesar de não ter feito um retorno estrondoso na bilheteria, ganhou uma reputação cult a ponto de receber uma continuação em 2018 (que é terrível, vão por mim) e, mais recentemente, um anime pela Netflix chamado Círculo de Fogo: The Black.

No mundo de Círculo de Fogo, humanos pilotam os Jaegers – exoesqueletos gigantes – enquanto enfrentam os mais diversos Kaijus. Se você unir os pontos, vai ver que a Legendary e a Warner têm a faca e o queijo na mão para fazer rios de dinheiro com um crossover. E se você abrir o Twitter ou o Reddit, vai ver que muitos fãs também anseiam por ver esse encontro nos cinemas.

Claro, são dois universos bem diferentes que só compartilham entre si o fato de serem habitados por monstros bem grandes. Mas ainda assim, há várias formas de conectar essas franquias, mesmo que seja para um único filme-evento onde veremos Gypsy Danger baixando o sarrafo no Godzilla e vice-versa. No fim das contas, seria um longa bem divertido de se ver.

Godzilla vs. Kong está em cartaz nos cinemas.

Abaixo, veja as 8 melhores lutas do Monstroverso até agora:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux