A Mística consegue copiar os poderes das outras pessoas?

Capa da Publicação

A Mística consegue copiar os poderes das outras pessoas?

Por Melissa de Viveiros

Mística é uma das personagens mais conhecidas do núcleo dos X-Men, contando com muitos anos de história e adaptações para muitas mídias. A mutante é conhecida por seu poder de mudar de forma, podendo copiar a aparência de outras pessoas independente de tamanho, sexo ou mesmo da pessoa não ser completamente humana. Sua habilidade é tamanha que mesmo detalhes mínimos, como padrões de retina e digitais, são copiados com precisão, fazendo com que ela possa se passar por quem desejar.

Os limites desse poder, no entanto, podem parecer complexos à princípio. Uma vez que ela copia a forma de alguém ao alterar suas próprias células, como isso funciona em relação aos poderes dessas pessoas? A resposta para isso é um tanto complexa, já que depende de que versão da personagem está sendo discutida, bem como dos poderes em questão.

Quais são os poderes da Mística?

Antes de mais nada, é preciso estabelecer quais são as habilidades que a própria personagem já possui. Embora ser uma metamorfa seja sua habilidade mais conhecida, este não é seu único poder nos quadrinhos, por mais que seja central. Além de poder se transformar em alguém até os mínimos detalhes, copiando até os poros e retina das pessoas.

Após ser exposta a altos níveis de radiação, ela passa por algumas mudanças, recebendo algumas habilidades adicionais. A primeira delas é uma Adaptação Metamórfica, por meio da qual a Mística é capaz de se adaptar fisicamente à situação que precisar, seja se camuflando, se curando de múltiplos ferimentos em minutos, mudando órgãos de lugar ou copiando texturas de materiais diversos, como metal. Por causa disso, ela não usa roupas, utilizando seus próprios poderes para que pareçam roupas, tanto visualmente quanto em relação ao toque. Suas habilidades de metamorfa também diminuem os efeitos que a idade teria sobre ela, fazendo com que a mutante pareça muito mais jovem do que realmente é.

A metamorfa possui alguns outros poderes importantes nos quadrinhos.

Além disso, a personagem possui atributos físicos melhorados, sendo capaz de aumentar sua força, velocidade, agilidade, reflexos e sentidos em geral. Ela também pode se regenerar de qualquer ferimento em um curto período de tempo, sejam seus ferimentos leves ou graves. Seu corpo também possui resistência ou mesmo imunidade a muitas toxinas e doenças. Mística também conta com uma defesa natural contra poderes psíquicos.

Os poderes dela, porém, possuem limites. Originalmente, os quadrinhos estabeleciam que ela só poderia copiar aparências de pessoas, sendo assim limitada quando se trata de copiar poderes ou adaptar seu corpo a diferentes situações. Mesmo após ter seus poderes melhorados, a Mística não consegue simplesmente reproduzir o que qualquer pessoa superpoderosa consegue fazer.

Outra limitação de suas transformações seria não conseguir mudar sua massa corporal. Isso significa que, mesmo após se transformar em uma pessoa muito maior do que ela, seu peso permanece o mesmo. Por causa disso, manter a forma de alguém muito diferente fisicamente começa a ser cansativo e exigir mais da mutante. Essa limitação, no entanto, varia de acordo com a história e com quem a está escrevendo.

Ao se transformar em outra pessoa, a Mística copia os poderes de seu alvo?

Como explicado, a personagem conta com limitações, embora sua habilidade como metamorfa seja bastante completa. A resposta simples para essa pergunta seria que não, mas isso não é algo tão simples assim. Ainda que não consiga copiar poderes, ela é capaz de utilizar suas próprias habilidades para imitar os poderes de outros.

Isso significa que, se ela se transformar no Dente de Sabre, por exemplo, a mutante poderia usar seus próprios poderes para melhorar sua força, velocidade, sentidos e cura, o que passaria por habilidades que o outro personagem possui, mas na verdade vem dos poderes da própria Mística. De modo semelhante, ao se transformar no Noturno, ela não poderia se misturar com as sombras ou se teleportar, embora seja discutível se ela conseguiria replicar outras habilidades dele, como se prender a paredes.

Nos filmes, isso é levemente alterado, já que alguns mostram Mística copiando poderes. No filme X-Men (2000), ela se transforma em Wolverine, conseguindo utilizar as garras características do personagem. Os dois acabam se enfrentando, e quando as garras de ambos se chocam, as da personagem são destruídas. Isso acontece porque, ainda que ela consiga usar um poder semelhante ao dele, não consegue copiar o Adamantium no esqueleto dele, ou a resistência natural que o X-Men possui.

No filme, o Wolverine real parte as garras de Mística com facilidade.

Assim, mesmo em outras mídias fica claro que ela não consegue realmente copiar poderes, nem reproduzir qualquer tipo de material. Ainda que visualmente ou em relação ao toque ela consiga copiar tecidos e metais, por exemplo, isso não dá a ela a capacidade de copiar a resistência de algo como Adamantium. Como resultado, sua versão das garras de Wolverine não deixa de ser feita de células humanas, provavelmente sendo mais semelhante à ossos ou unhas do que a metal de verdade.

Confira também nossa lista sobre o sistema de classificação dos mutantes:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || What is infinite? The universe and the greed of men. || @windrunning_