Capa da Publicação

Review: Mass Effect Legendary Edition faz jus à grandeza da franquia

Por Lucas Rafael

Mass Effect é uma das franquias mais importantes da geração ps3/360 de games, ajudando a consolidar a reputação da Bioware como desenvolvedora. Essa história tem um fim triste, é verdade. Mass Effect: Andromeda e Anthem são dois títulos que figuram entre as maiores decepções da geração passada. Ainda que os percalços da indústria tenham manchado o currículo da Bioware, é bom que essa remasterização da trilogia Mass Effect tenha sido lançada.

Na Legendary Edition, temos os três títulos originais de Mass Effect gráfica e (levemente) mecanicamente atualizados, abarcando todas as DLCs. Caso você seja um veterano da franquia com saudades da Normandy e sua tripulação, Legendary Edition é a desculpa perfeita para revisitar estes velhos amigos.

É surpreendente revisitar esses títulos um certo tempo depois e perceber como eles impactaram o cenário de desenvolvimento. Até hoje, algumas ondulações da influência de Mass Effect são sentidas reverberando pela indústria. Mass Effect 2 e 3 envelheceram bem, recebendo apenas certos retoques nessa Legendary Edition. Já o trabalho realizado no primeiro game – que é também o mais datado – talvez seja o principal motivo de elogios. Mas vamos por partes.

Mass Effect é uma trilogia densa de RPGs de ação. Caso você não seja familiar, são games que te colocam na pele do (ou da) comandante Shepard, viajando pelo espaço em altas aventuras cujos desfechos são diretamente afetados pelas suas escolhas! Sim, Mass Effect é jogo de decisão, ação e de evoluir bonequinhos. Se você gosta dessas coisas e ainda não jogou nenhum deles, meu amigo, eu tenho uma boa notícia para você: pode pular de cabeça em Mass Effect.

Como funciona a progressão na Legendary Edition?

Para fortalecer um senso de continuidade, assim como na trilogia original, caso você termine um game de cada vez é possível carregar o seu progresso para o próximo game, experimentando de maneira ainda mais intensa o peso de suas decisões. Mas nada disso é obrigatório: assim que você inicia Legendary Edition, é possível optar por qualquer um dos games para começar ou só dar aquela conferida mesmo.

Eden Prime foi um dos planetas que mais mudaram

Mas e aí, o que muda em cada game dessa Legendary Edition? Mass Effect ainda é relevante em 2021, ou a influência do game já refinou tanto os conceitos que a própria franquia introduziu a ponto de deixá-la ultrapassada?

O que muda em Mass Effect: Legendary Edition?

Como falamos anteriormente, Mass Effect 1 é o mais datado de toda franquia. Lembro de jogá-lo alguns anos após seu lançamento original e lá ele já era meio esquisito de se controlar. O combate era truncado, fazer Shepard te obedecer sozinho era uma luta à parte, sua contra os controles.

Bem, embora Mass Effect 1 ainda seja o mais rudimentar dos três, me alegra escrever que controlar o seu Shepard não é mais um pesadelo. Está tudo mais fluído, tem um botão só pra combate corpo-a-corpo e dá até pra empunhar outras armas além da especialização da sua classe; diversas melhorias que evidenciam o quanto o primeiro Mass Effect envelheceu de maneira suspeita.

Em termos gráficos, temos novas texturas e efeitos de iluminação que colaboram (e muito) para dar um nova lataria ao mundo de Mass Effect. Há um senso de polidez que não é nem exagerado, nem minimalista, está no ponto certo para que você perceba estar jogando games antigos sem achá-los necessariamente feios.

Não é tudo perfeito, claro – algumas texturas e expressões faciais são suspeitas, pra não citar aquelas que arrancam um riso involuntário seu. O Shepard mesmo, vive de olhos esbugalhados, efeito que arruína o potencial dramático de certas cenas. A galera debatendo o destino de uma raça alienígena e o cara lá com aquela expressão de quem flagrou uma ratazana extraterrestre dando um rolê pela nave.

O gostoso aqui é que tudo roda em 4k 60 FPS (nos consoles de última geração), dando uma baita sensação de fluidez pro pacote em geral. Existe a manjada frase de que uma imagem vale mais que mil palavras e eu meio que tenho minhas dúvidas sobre isso. Mas no caso dessa remasterização de Mass Effect, é real. Olha só:

Mas não é só de gameplay e gráficos que se faz um jogo do cacife de Mass Effect. A dublagem e o texto aqui são algumas das principais razões pelas quais a trilogia se manteve atemporal: é tudo muito, muito bem feito.

Existem, é claro, os problemas de representatividade que cravejam algumas missões e personagens, momentos de tom duvidoso que acabaram passando batidos pela equipe da Bioware lá atrás e que não foram retrabalhados para esta remasterização.

O bom é que os pilares fundamentais da trama continuam tão cativantes quanto 14 anos atrás. O seu estoico e resoluto comandante Shepard aliado à uma equipe de alienígenas e humanos percorrendo a galáxia para impedir um genocídio causado pelas mãos de um Spectre traidor pode parecer rasa, mas uma marca da Bioware nessa época era saber dar profundidade para as coisas. Cada diálogo trocado com os personagens, dos principais aos mais secundários, carrega lá o seu valor. Nenhuma frase parece desperdiçada: tudo corrobora para um senso de expansão e aprofundamento daquele mundo.

A galera da catequese

Se o retrabalho gráfico é notório no primeiro título da franquia, Mass Effect 2 e 3 acabam tendo menos melhorias. Sim, a iluminação e certas texturas foram retrabalhadas, mas como já eram jogos bonitos, essa melhoria acaba sendo não tão gritante quanto no primeiro.

Agora, o que era ruim antigamente em Mass Effect, como as sessões de veículo, por exemplo, continuam o sendo aqui. É verdade que elas são pontuais, mas minha nossa como é chatinho ter de dirigir o Mako.

Resoluções e configurações gráficas de Mass Effect: Legendary Edition

Se você quer aproveitar sua viagem espacial da maneira mais bela possível, confira as resoluções disponíveis para cada sistema em que a Legendary Edition de Mass Effect está disponível, logo abaixo:

  • PS4 e XOne: 1080p x 30FPS
  • PS4PRO, Xbox X, Xbox Series S: 4K x 30FPS
  • PS5, Xbox Series X: 4k x 60FPS
  • PC: 4K x até 240 FPS (dependendo aí da potência de sua máquina, é claro).

Expansões precipitadas

É importante destacar que as expansões de Mass Effect foram feitas tendo em mente jogadores que já haviam terminado os games. O que rola na Legendary Edition é que eu me peguei tropeçando em alguns eventos fora de ordem, o que pode causar certa confusão no jogador de primeira viagem. Afinal, as DLCs estão todas aqui e é possível acessá-las a qualquer momento, então não estranhe caso você se depare com informações que provavelmente só mais pra frente farão sentido num panorama maior.

Decisões, decisões…

Precisamos falar sobre o sistema de decisões de Mass Effect. Não sei se ele envelheceu bem. A franquia The Witcher, por exemplo, pareceu explorar melhor um sistema de escolhas e ramificações ao não depender muito de um sistema completamente maniqueísta como o de Mass Effect. São dois tipos de opção que você geralmente pode optar: Paragon e Renegade. Dependendo de suas escolhas, seu comandante Shepard vira uma espécie de vilão, ou um herói galáctico.

Até as escolhas mais absurdas e tensas que realmente fazem sua mão suar no controle acabam sendo encapsuladas por esse sistema: não importa o quão ruim para uma missão sejam ambas as alternativas, uma te fará sair como herói, outra como vilão. Isso furta um pouco da organicidade dessas escolhas. O mundo de Mass Effect seria melhor sem esse maniqueísmo dividido entre decisões Boazinhas ou Malvadas.

Ainda assim, é interessante ver como certas decisões e escolhas de progressão realmente afetam jogos seguintes, podendo levar até à morte de certos personagens queridos. O sistema pode ser simples em como calcula sua maldade ou bondade, mas está em serviço de uma boa trama.

E vai lá, Mass Effect 3 não é essa bomba que todos pintaram na época.

Nota para Mass Effect Legendary Edition

A trilogia Mass Effect original é composta por jogos robustos, ricos em personagens e situações que alçaram esse universo incrível a um status de clássico. A Legendary Edition de Mass Effect compila esses três títulos e os moderniza (especialmente o primeiro) visual e mecanicamente para que novos jogadores ainda alheios à Normandy e sua tripulação possam embarcar nessa jornada com o mínimo de atrito.

Nem todas as melhorias gráficas surpreendem, o que já era mais ou menos nos jogos anteriores continua mais ou menos nesse pacote, mas ei, o trabalho feito aqui é realmente louvável, tornando essa uma edição certamente definitiva para fãs e novatos.

A nota final para Mass Effect Legendary Edition são 4 estrelas de 5.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais