Capa da Publicação

Liga da Justiça: Roteirista de HQs do Ciborgue comenta polêmica do filme

Por Gus Fiaux

Mesmo tendo sido lançado em 2017, Liga da Justiça não sai de baixo dos holofotes. De um lado, temos finalmente o lançamento do corte de Zack Snyder para o filme. Do outro, mais detalhes sobre as acusações de racismo e mau comportamento por parte de Joss Whedon começam a ser divulgados. Recentemente, descobrimos que Ray Fisher, ator que interpretou o Ciborgue, não queria dizer o icônico bordão do herói (“Booyah!“), por considerar uma frase estranha para o único personagem negro do filme.

Em seu Twitter, o autor David F. Walker, que trabalhou para a DC Comics escrevendo a HQ do Ciborgue na fase dos Novos 52, aderiu à campanha #IStandWithRayFisher, posicionando-se a favor do ator. Ele explicou que era obrigado a usar o bordão do herói nos quadrinhos, mas se incomodava com isso. Quando tentou fazer objeções à editoria, foi ignorado:

“Para que fique registrado: eu não tinha problema em ver o Luke Cage dizendo ‘Sweet Christmas!’ [‘Cacetada!’], mas toda vez que tinha que escrever ‘Booyah’ para o Ciborgue, isso esmagava a minha alma. Minhas objeções caíram em ouvidos surdos e no fim, eu acabei perdendo a alma. #IStandWithRayFisher”

David também menciona o bordão clássico de Luke Cage, da Marvel. Nos quadrinhos, o personagem costuma falar a frase “Sweet Christmas!” (que, em tradução literal, significa ‘Doce Natal!’, mas foi traduzido oficialmente no Brasil como ‘Cacetada!’). Para ele, a frase não tem um teor ofensivo, diferente do ‘Booyah!’

David F. Walker escreveu a fase do Ciborgue no Renascimento da DC Comics.

Walker escreveu a prestigiada fase do Ciborgue durante o reboot dos Novos 52. Nessa fase, o personagem ganhou uma nova importância no contexto da editora, tendo se transformado em um dos membros principais da Liga da Justiça (algo que inspirou bastante o filme de Zack Snyder). A revista foi recebida com entusiasmo pelos fãs do personagem, por se aprofundar mais na vida e personalidade de Victor Stone.

Liga da Justiça de Zack Snyder ainda pode ser alugado em plataformas digitais, por tempo limitado. Depois, o filme só estará disponível quando o HBO Max for lançado no Brasil, em junho deste ano.

Abaixo, veja 10 motivos para assistir Liga da Justiça de Zack Snyder:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux