Capa da Publicação

O Legado de Júpiter: Série teve um orçamento astronômico

Por Cristiano Rantin

Ontem a Netflix anunciou que liberou o elenco de O Legado de Júpiter de seus contratos, uma vez que não tem planos de continuar a série, focando sua atenção em outra propriedade do Millarverso. Na prática, isso significa que, após apenas uma temporada, a série foi cancelada. O que deixa tudo ainda mais surpreendente é a notícia de que o investimento no projeto foi de 200 milhões de dólares.

De acordo com Borys Kit, jornalista do The Hollywood Reporter, a Netflix investiu cerca de 200 milhões de dólares, incluindo as refilmagens. A ideia, como ficou bem claro com o final em aberto, era trabalhar nova temporadas, além de iniciar com chave de ouro as adaptações da plataforma do Millarverso — o universo criado por Mark Millar.

Em uma série de tweets, Borys disse:

“O quão ruim foi a audiência? O Legado de Júpiter foi lançada dia 7 de maio na Netflix e hoje, sem usar a palavra ‘cancelado’, o seriado foi encerrado. O elenco foi liberado dos seus contratos. 

 

O Legado de Júpiter, para os muitos que não assistiram, deveria ter várias temporadas e teve uma grande revelação em seu final. Mark Millar até estava lançando 12 novas edições dos quadrinhos ligadas à série…

 

Mas parabéns ao Millar por fazer uma pirueta, passando para sua próxima adaptação em quadrinhos (Supercrooks) e fazendo O Legado de Júpiter se tornar um ‘Universo’ e o colocando sob um guarda-chuva de ‘antológico’. 

 

Além disso, segundo fontes, O Legado de Júpiter custou cerca de 200 MILHÕES de dólares, incluindo as refilmagens e tudo mais, então essa é uma perda considerável.” 

Após investimento de 200 milhões de dólares, O Legado de Júpiter foi cancelada.

Pelo visto a recepção negativa de O Legado de Júpiter — tanto da crítica especializada, quanto do público — deve ter impactado a Netflix a ponto de cancelar o projeto após o investimento colossal. É interessante notar, no entanto, que a série ficou listada entre as produções mais vistas da plataforma por várias semanas, mas uma vez que os números não são divulgados ao público, é difícil saber se a série teve uma audiência considerável a ponto de diminuir a perda sofrida pela plataforma.

Agora, a Netflix via investir em Supercrooks: O Assalto, outra HQ de Mark Millar que conta a história de supervilões veteranos. Conforme noticiado ontem, pode ser que, em algum momento, eles voltem a trabalhar uma nova trama para O Legado de Júpiter.

Com apenas oito episódios, O Legado de Júpiter focou no drama familiar e no conflito geracional entre os primeiros heróis e seus filhos, que se recusavam a seguir o Código e as regras criadas pela velha guarda. A série está disponível na Netflix.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"