Lanterna Verde: Finn Wittrock diz que série da HBO Max é diferente das histórias de super-heróis

Capa da Publicação

Lanterna Verde: Finn Wittrock diz que série da HBO Max é diferente das histórias de super-heróis

Por Chris Rantin

Demorou, mas a aguardada série dos Lanterna Verde parece que finalmente está saindo do papel. Enquanto o projeto continua a tomar forma, Finn Wittrock, que foi escalado como Guy Gardner, afirmou que o seriado será diferente das outras histórias de super-heróis.

Como sabemos, a série da Tropa dos Lanternas Verdes não terá apenas um protagonista. O projeto deve contar várias histórias dos heróis, explorando a mitologia dos personagens e introduzindo Guy Gardner, Jessica Cruz, Simon Baz, Alan Scott, Sinestro Kilowog. A HBO Max encomendou 10 episódios, de uma hora cada. A série será escrita por Seth Grahame-SmithMarc Guggenheim que também serão produtores executivos.

Segundo informações,  a série vai reinventar os Lanternas, se passando ao longo de várias décadas. A trama começará em 1941, com Alan Scott, um agente do FBI que é secretamente gay, e se tornou o primeiro Lanterna Verde. Logo em seguida iremos para 1984, com Guy Gardner, o personagem de Finn Wittrock, que será um homem “alfa e arrogante”, junto Bree Jarta, uma meio-alien. Eles se juntarão a inúmeros outros Lanternas, desde personagens que conhecemos dos quadrinhos, até personagens inéditos criados apenas para a série.

Em uma entrevista para a EW, Wittrock disse que o projeto é bem épico e diferente:

“É realmente muito legal como a trama é extensa. É muito épico. Abrange tempo e espaço e tem algo para todos. Não é uma história de super-herói comum,” disse.

Falando sobre Guy, o ator se mostrou muito animado com o personagem e em desbravar o universo dos quadrinhos:

“Ele meio que caiu do céu. É realmente muito excitante para mim. Nesse momento eu me considero um estudante no universo dos quadrinhos,” disse. “Ele tem muito espaço na série. Ele é uma parte bem grande dela. Eu acho que é uma forma interessante para a história, não é do jeito convencional, mas eu acho que as pessoas devem ver um lado dele [do Guy] que elas não sabiam que estava ali.” 

Finn Wittrock

Sua pesquisa sobre o mundo dos quadrinhos o levou até o infame live-action do Lanterna Verde. Wittrock falou sobre o projeto e comparou as duas adaptações:

“Definitivamente era algo diferente na minha cabeça . De certa forma é quase melhor. Eu acho que oferece uma chance de reinventar tudo e você não ter… Digo, sem ofender o filme, mas ele é o que é. Você não vai ter gente torcendo para uma recriação daquele filme. A série pode ser sua própria nova interpretação.” 

Abaixo, veja também histórias que queremos ver na série do HBO Max dos Lanternas Verdes:

 

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"