Capa da Publicação

King in Black: Venom cria nova e poderosa arma nos quadrinhos

Por Raphael Martins

A saga King in Black, que mergulhou o universo Marvel em trevas com a vinda do deus dos simbiontes Knull à Terra, chegou ao fim nos Estados Unidos. No limite do desespero e quando parecia que tudo já estava perdido para a escuridão, Eddie Brock ressurge dos mortos para dar cabo do vilão, mais poderoso do que nunca e portando uma nova e devastadora arma (via ComicBook).

A volta do protetor letal

Eddie Brock deu tudo de si na luta contra Knull e seu exército de monstruosidades, mas não foi o suficiente e ele morreu tentando derrotá-lo. Mas isso não foi o fim. Sua consciência seguiu viva dentro da mente coletiva dos simbiontes, conseguindo um novo corpo simbiótico para viver novamente. Eis que em King in Black #5, que encerra a saga, ele acaba se fundindo ao “Deus da Luz”, que é nada menos que os poderes imortais do Capitão Universo, o oposto cósmico de Knull que foi trazido à Terra pelo Surfista Prateado.

Uma grande luta ente os dois tem início, mas não parece ter um fim, uma vez que seus poderes se equiparam. Neste momento, o deus da luz Venom faz aquela que pode ter sido a maior façanha de sua vida: ele invoca o Mjolnir, o martelo de Thor, e a espada do Surfista Prateado. Venom então funde as duas armas em uma, criando um enorme machado de luz que apenas ele consegue manejar.

Venom funde dois dos artefatos mais poderosos da Marvel para criar a arma definitiva contra o mal

O fim de Knull

Empunhando sua nova arma, Venom parte para um novo combate direto contra Knull, desta vez em clara vantagem. Os dragões simbióticos do vilão tentam proteger seu mestre, mas é em vão: o protetor letal lhes corta as cabeças como se fossem feitas de papel, e nem mesmo o titânico Celestial Simbionte é páreo para a lâmina de seu machado de luz.

Sem mais ninguém para protegê-lo, Knull não pode fazer nada quando Venom voa em direção a ele e crava seu machado bem no meio de seu peito, em um golpe mortal. O deus das trevas é gravemente ferido, mas não termina por aí: Brock voa com Knull até o sol e o arremessa dentro dele,  observando em seguida seu mais poderoso inimigo sendo engolido pela luz. Knull está morto.

Venom mergulha a lâmina de seu machado luminoso no peito de Knull: vilão é finalmente derrotado

Com a derrota de Knull, o machado de luz se desfaz e volta a ser duas armas separadas, que então retornam para seus respectivos donos, Thor e Surfista prateado. Mas ainda que nunca mais o vejamos de novo, este não deixa de ser um dos momentos mais épicos da Marvel nos últimos anos, e talvez o maior de Venom em toda sua trajetória nos quadrinhos.

E vocês, o que acharam do final de King in Black? Não deixem de comentar!

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael