Capa da Publicação

Jujutsu Kaisen: Anime censurou personagem do mangá

Por Raphael Martins

A adaptação para a TV de Jujutsu Kaisen, mangá criado por Gege Akutami, foi um dos maiores sucessos do ano passado, tendo encerrado sua primeira temporada recentemente coberto de elogios do público e da crítica. Mas como nada é perfeito, a animação sofreu censura devido ao visual de um dos vilões da série, que era bem revelador no mangá e precisou ser suavizado no anime (via CBR).

Devido à sua classificação indicativa, a equipe criativa por trás da adaptação animada de Jujutsu Kaisen achou por bem modificar o visual de Eso, um dos antagonistas da primeira temporada. Enquanto que no mangá ele não usa nada além de uma tanga da cintura para baixo, no anime ele passou a usar uma calça preta que cobria suas pernas, o que configura um caso de censura.

Embora os fãs especulem que o autor Gege Akutami teria aprovado a mudança da vestimenta, o caso ainda foi alvo de polêmica por parte do público. Essa mudança prejudicou até mesmo um dos diálogos mais engraçados do mangá, no qual Eso diz que sua falta de roupas é para manter o rosto em suas costas “mais fresco”, ao mesmo tempo em que revela ter vergonha dele e que matará qualquer um que o veja, algo que os heróis fazem logo em seguida.

O visual de Eso no mangá: versão animada trocou a tanga pela calça

No Twitter, o público demonstrou seu descontentamento com a censura de Eso, pedindo para que o estúdio MAPPA volte atrás e corrija o personagem no vindouro lançamento da série para o mercado de Home Video:

“Estou MUITO irritado com a mudança nas roupas de Eso. Por favor, deixem ela como era no mangá. A piada inteira sobre sua zona foi completamente arruinada com isso.”

E aí, o que vocês acharam da mudança no personagem? Será que ele aparecerá como era no mangá nos Blu-Rays da série? Comentem!

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael