Capa da Publicação

Infinite Frontier: HQ do Batman revela qual vilão participou da criação da Gotham de Future State

Por Melissa de Viveiros

Atenção: Alerta de Spoilers!

Em Future State, o público foi apresentado a uma Gotham do futuro controlada pelo grupo conhecido como Magistrado, onde as atividades de heróis e vigilantes foram proibidas, e estes indivíduos estavam sendo caçados. Agora, Infinite Frontier mostra o presente que pode transformar isso em realidade, revelando que um antagonista do Batman vem trabalhando com o Magistrado para que isso aconteça.

A HQ Batman #106 parece ter mostrado como tudo começou (via CBR). Nela, Gotham ainda está se recuperando da Guerra do Coringa quando uma nova versão modificada da toxina utilizada pelo Palhaço do Crime surge em Arkham. Por causa desse ataque, praticamente todas as pessoas presentes no local acabam morrendo, e apenas alguns poucos conseguem fugir e sobreviver ao caos do que ficou conhecido como Dia A.

Simon Saint, um desenvolvedor rico que há pouco tempo voltou a Gotham, cidade onde nasceu, utiliza o acontecimento como argumento de que a cidade precisa de mudanças. De acordo com ele, o Magistrado seria a resposta para direcionar Gotham a um novo futuro, algo que de fato aconteceria caso a organização tome controle da cidade, como Future State já deixou claro.

Simon Saint em Infinite Frontier.

O quadrinho mostra, porém, que Saint não está trabalhando sozinho para alcançar estes objetivos. Em um determinado momento, ele conversa com ninguém menos que o Dr. Jonathan Crane, mais conhecido como o Espantalho. O vilão, que sempre se baseou na utilização de técnicas e toxinas que provocam o medo nas pessoas, argumentou que a cidade não está pronta para aceitar o Magistrado, uma vez que ainda não estão assustados o bastante.

O argumento do Espantalho é de que Gotham precisa ceder ao medo para ter alguma chance de sobrevivência, pois apenas através do medo eles poderão evoluir e se tornar algo melhor.

O Espantalho afirma que Gotham ainda não está assustada o bastante, mas isso irá mudar.

Isso demonstra que o vilão está trabalhando com Saint para instaurar tamanho medo na cidade que eles aceitarão o Magistrado de bom grado. Inclusive, a participação do Espantalho pode indicar que o ataque ao Arkham tenha sido obra dele, ainda que todos acreditem ter sido uma ação do Coringa. Tanto a Oráculo quanto Montoya haviam indicado anteriormente que o que ocorreu no chamado Dia A não parecia condizente com os métodos utilizados pelo Palhaço do Crime, o que só reforça esta hipótese.

Ao aterrorizar os cidadãos, o Espantalho fará com que eles aceitem o Magistrado, uma vez que o medo levaria a população a deixar de lado suas próprias liberdades e defender um estado policial, que é o que a organização estabelece em Gotham, de acordo com o que é visto em Future State. A tática combina com os ideais e métodos do vilão, e considerando-se que no evento anterior ele havia sido visto ao lado do Magistrado, a nova HQ mostra que ele já estava com o grupo desde o princípio.

O que você achou da aliança entre o Magistrado e o Espantalho? Não deixe de comentar!

Se você gosta das animações da DC, confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || Mais obcecada pela lore de WoW do que é saudável. || @windrunning_