Homem-Aranha: Quadrinhos revelam custo de acordo entre Norman Osborn e Mefisto

Capa da Publicação

Homem-Aranha: Quadrinhos revelam custo de acordo entre Norman Osborn e Mefisto

Por Melissa de Viveiros

Atenção: Alerta de Spoilers!

O volume 72 de O Espetacular Homem-Aranha revisitou algumas das partes mais sombrias da história de Norman Osborn. Desde que foi livrado do mal pelo Devorador de Pecados, o antigo antagonista do Homem-Aranha está lidando com seu terrível passado, tanto em relação às ações que realizou como líder da Oscorp, quanto pelo que fez como Duende Verde. Agora, a trama passou a lidar com o modo como isso afetou Harry, inclusive por causa de um acordo feito entre seu pai e Mefisto (via CBR).

A HQ mostra que Norman teve mais responsabilidade pelo caminho que seu filho segue do que se lembrava. Após seguir uma série de pistas deixadas no testamento de Mendel Stromm, Osborn chega a um esconderijo do Duende Verde que não se lembra de ter construído. No local, ele é confrontado por uma inteligência artificial criada por Harry, quando ele assumiu o manto do vilão.

A inteligência artificial em O Espetacular Homem-Aranha.

De acordo com este “Cyber-Duende”, a transformação do personagem teve início mesmo antes de Norman ser exposto à fórmula Duende. Próximo à falência após Stromm levar o crédito pelo sucesso da Oscorp, Osborn procurou ninguém menos que Mefisto, em um ato desesperado para reverter sua ruína. Assim, o demônio ofereceu a ele um acordo: em troca da alma de seu filho, Norman conseguiria todo o sucesso que buscou ao longo de sua vida.

A revelação também sugere que os problemas que Harry precisou enfrentar ao longo da vida são consequências deste acordo, já que a influência de Mefisto teria sido constante, continuando a impactar o personagem mesmo recentemente, em suas ações como Kindred. Agora, liberto de sua parte “maligna”, Norman está investido em encontrar um meio de parar as ações vilanescas de seu filho. Com essas revelações, é possível que isso se torne uma questão de ele conseguir consertar um de seus primeiros grandes erros.

Quem é o Cyber-Duende?

A inteligência artificial apresentada na trama apareceu pela primeira vez nas HQs em 1996, na história Homem-Aranha: O Legado do Mal. A trama do volume único explora como as ações de Norman afetaram toda a vida de Harry, com o repórter Ben Urich tentando entender o mistério hereditário do legado dos vilões. Nessa investigação, ele entrevista Liz Allen, a esposa do Osborn mais jovem e mãe de seu filho, Normie.

O Cyber-Duende em Homem-Aranha: O Legado do Mal.

Enquanto eles conversam, o garoto é sequestrado pelas Goblinettes, um trio misterioso de mulheres vestidas em roupas inspiradas no Duende Verde. Elas afirmam que chegou a hora do menino herdar o “Legado do Duende”, sugerindo que ele deve se tornar o próximo a assumir o manto do vilão. Ben e o Homem-Aranha trabalham juntos para encontrar o filho de Harry, descobrindo que o ataque é apenas o mais recente de muitos planos executados por Harry após sua morte.

Com o Homem-Aranha investigando as ligações dos Osborn com o crime e Ben buscando mais informações sobre a vida e relações pessoais da família, ambos acabam chegando ao mesmo local: a ponte do Brooklyn, que foi onde Norman assassinou Gwen Stacy. Lá, os heróis descobrem que as Goblinettes eram robôs, e reunindo as informações que conseguiram, percebem que Liz é a única responsável possível por colocar os planos de seu antigo marido em prática.

Isso os leva de volta ao apartamento dela, onde descobrem uma entrada secreta para um laboratório, encontrando a inteligência artificial que revela ter feito lavagem cerebral em Liz. Os planos do ser digital são interrompidos, com Normie sendo salvo antes de entrar em contato com a Fórmula Duende e Liz sendo libertada do controle mental. Todos escapam, com a inteligência artificial supostamente se autodestruindo.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || What is infinite? The universe and the greed of men. || @windrunning_