Game of Thrones: Peter Dinklage defende o final da série

Capa da Publicação

Game of Thrones: Peter Dinklage defende o final da série

Por Gus Fiaux

Game of Thrones pode ter acabado há mais de dois anos, mas os fãs ainda reclamam de seu final como se ele tivesse sido lançado ontem. Com uma série de decisões polêmicas por parte dos criadores e uma quantidade bem reduzida de episódios, a série decepcionou muitos que formulavam teorias e acreditavam que os rumos da trama pudessem seguir de modo diferente – mas há quem ainda a defenda com unhas e garras, como é o caso de alguns atores que trabalharam na série.

Peter Dinklage foi o mais recente defensor da série em uma entrevista ao The New York Times. O astro, que ficou mundialmente conhecido por interpretar Tyrion Lannister, irmão de Cersei e Jaime, conversou com o jornal e lá, disse que boa parte da indignação dos fãs veio da ideia de não aceitar que a série estava acabando, ainda mais após oito temporadas:

“Eu acho que a razão pela qual tivemos muitas críticas sobre o final é porque eles [os fãs] estavam com raiva de nós por ‘estarmos terminando’ com eles. Nós estávamos saindo do ar e eles não sabiam o que fazer com suas noites de domingo depois disso. Eles queriam mais, então eles se revoltaram por causa disso.”

O seu personagem tem um arco bem importante ao longo da série, começando como o Lannister “desfavorecido”, por conta de seus traços físicos, ele acaba se casando com Sansa Stark – mesmo contra a vontade da garota -, é acusado de traição e forçado a viajar até Essos, onde conhece Daenerys Targaryen e se torna um de seus súditos e mais importantes aliados… até traí-la no final, quando a Mãe dos Dragões enlouquece em Porto Real.

Nas últimas temporadas da série, Tyrion se torna um aliado de Daenerys e depois a trai.

Para Dinklage, boa parte das reações são exageradas e vêm de um lugar de desconforto com as decisões “ousadas” tomadas pelos roteiristas, D.B. Weiss David Benioff. Ele até brinca, implorando que os fãs “superem” todo o final, mas defende as decisões da última temporada por subverterem as expectativas. Por fim, ele ainda reclama de como muitos passaram anos apenas querendo saber quem sentaria no trono:

“Eles queriam que as pessoas lindas e brancas corressem em direção ao sol juntas. Por sinal, é ficção. Há dragões nisso. Superem! Não, mas a série subverte o que você espera, e é por isso que eu adoro [o final]. Sim, era chamada de ‘Game of Thrones’, mas no final, todo o diálogo que as pessoas tinham quando me encontravam na rua era: ‘Quem vai ficar no trono?’. Eu não sabia por que elas escolhiam dizer isso porque a série era sobre muito mais coisa.”

De que lado você está? Defende o final de Game of Thrones ou foi uma das piores coisas produzidas na história da televisão? Vale lembrar que o universo criado por George R.R. Martin deve se expandir ainda mais nos próximos anos, com o lançamento da prequel House of the Dragon, bem como outras produções desenvolvidas pela HBO e HBO Max. E ainda teremos mais dois livros para encerrar a saga, The Winds of Winter A Dream of Spring.

Game of Thrones está inteiramente disponível no HBO Max. O serviço de streaming também vai lançar um spin-off da série, intitulado House of the Dragon, que está previsto para estrear em 2022.

Abaixo, veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux