Capa da Publicação

Future State: Dois membros da Liga da Justiça podem estar namorando nas HQs

Por Melissa de Viveiros

Atenção: Alerta de Spoilers!

Com o começo do ano, o evento Future State da DC Comics chegou, trazendo muitas novidades ao universo da editora, desde heróis novos assumindo mantos  de grandes heróis à novas formações de equipes renomadas da editora surgindo. É o caso da Liga da Justiça, que no universo de Future State combina personagens novos e personagens já estabelecidos. O primeiro volume de Future State: Liga da Justiça, já começa a estabelecer a dinâmica do grupo, que parece incluir um romance entre dois dos membros da Liga.

A história do primeiro volume segue os heróis em um retorno à antiga Sala da Justiça, devido ao assassinato brutal da Legião do Mal. Enquanto isso acontece, aprendemos mais sobre como o grupo funciona e sobre uma série de regras que eles devem seguir. Essas regras incluem não deixar que os outros membros do grupo saibam sua identidade secreta, e que os membros não confraternizem entre si fora de suas missões. Embora pareçam um tanto severas, as regras foram estabelecidas devido à um incidente com a Liga da Justiça antiga, quando um membro do grupo traiu o restante.

Conforme a história avança, fica claro que dois membros da equipe não vem seguindo essas regras como deveriam. Andy Curry, a Aquawoman, e Jess Chambers, a Kid Quick, parecem ter alguma ligação, o que é confirmado em um momento posterior na história, quando Jess aparece na casa de Andy, enquanto ela tem uma conversa à distância com seus pais, Arthur Curry e Mera (ComicBook).

Embora Andy pareça concordar que as regras existem para proteger os membros da Liga, quebrá-las acaba por beneficiar a dupla quando elas são atacadas por membros do grupo de marcianos brancos conhecido como Hyperclan, que se transformaram em Jon Kent, o novo Superman, e Yara Flor, a nova Mulher-Maravilha em Future State. Quando o ataque ocorre, Andy reage rapidamente quando Jess é atingida.

Ainda que a história não afirme explicitamente que as personagens tem uma relação romântica, é o que as interações entre elas parecem sugerir. Jess, personagem que vem da Terra 11, já havia adicionado à representatividade LGBT+ no universo da DC, sendo o primeiro velocista não-binário da editora. Com o elemento romântico entre Jess e Andy, a DC parece buscar adicionar ainda mais representatividade a seu universo, estabelecendo uma relação queer que traz complicações para a trama, uma vez que as novas regras da Liga da Justiça entram em conflito com a existência desse relacionamento.

O evento Future State deve durar dois meses, com suas histórias se encerrando entre fevereiro e março deste ano.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || What is infinite? The universe and the greed of men. || @windrunning_