Capa da Publicação

Falcão e o Soldado Invernal: Cocriador do Soldado Invernal não pretende assistir a série

Por Gabriel Mattos

Em Falcão e o Soldado Invernal, Bucky Barnes precisa encarar o seu passado como agente da Hidra. A série abriu uma antiga ferida no coração de Ed Brubaker, cocriador do personagem, que agora precisa enfrentar o seu passado na Marvel, do qual ainda não superou.

O nascimento do Soldado Invernal

Originalmente, Bucky Barnes era o ajudante mirim do Capitão América no meio da Segunda Guerra Mundial. Ambos foram congelados no fim dessa era, mas apenas o Capitão América retornou brevemente aos quadrinhos.

Todo o seu passado como o Soldado Invernal foi escrito por Ed Brubaker em Capitain America #8, de 2005. Isso foi muito antes do Universo Cinematográfico da Marvel ser uma realidade, então Brubaker não estava muito preocupado com o tipo de acordo que assinou com a editora.

Bucky Barnes apareceu pela primeira vez como Soldado Invernal em HQ de Ed Brubaker

Em sua participação no podcast Fatman Beyond, o roteirista admitiu que não sabe quando terá coragem de assistir a série por se sentir prejudicado com o uso do Soldado Invernal pela Marvel Studios.

“Eu provavelmente vou assistir em algum momento. Estou ressentido, porque quando eu escrevi [o personagem] eu sabia que era apenas um ‘freela’, mas na época que eu fui contratado, eles não tinham seu próprio estúdio de cinema e também não eram parte da Disney, então a ideia que esse personagem se tornaria uma grande franquia no futuro a ponto de virar fantasia de Halloween [nunca passou pela minha cabeça].”

Obra corrompida

Ed sabe que a Marvel está no seu direito em não lhe pagar pelo uso do personagem, mas para ele, a empresa não trata seus quadrinistas com o respeito que eles merecem. Como exemplo, ele relembrou da festa de estreia de Capitão América: Guerra Civil, da qual foi barrado até decidir ligar diretamente para Sebastian Stan, intérprete do personagem.

Arco emocional de Bucky é inspirado em histórias de Brubaker

A própria experiência de assistir o filme foi meio amarga. Para amenizar a situação com o roteirista, o estúdio ofereceu uma pequena quantia por sua participação, mas assistindo o longa, ele percebeu que foi a inspiração para boa parte de sua história.

“Isso é ridículo. Na verdade, me deixou bem magoado. Eu sou um artista, eu escrevo essas coisas. E eu estava assistindo o filme e, tipo, um terço do enredo dele fui eu quem criei. Eu gastei um ano escrevendo sobre o Bucky treinando todos aqueles outros Soldados Invernais para o meu quadrinho. Toda a trama secundária e muito do arco emocional do filme não existiriam se eu não tivesse escrito aqueles quadrinhos[…]”

Mesmo se sentindo injustiçado e remoendo seu passado sempre que vê uma nova propaganda da série, o roteirista ainda é grato por sua trajetória na empresa. Graças ao personagem, ele foi chamado para outras histórias, como Marvel Zombies e Gotham City Contra o Crime, que deu origem a série Gotham.

Ed Brubaker

O que você acha do dilema de Brubaker? Não deixe de comentar!

O último episódio de Falcão e o Soldado Invernal estreia no Disney+ na próxima sexta, dia 23 de abril.

Relembre a trajetória do Soldado Invernal no MCU:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse