Eternos: Chloé Zhao explica motivação por trás de atitudes polêmicas de Kingo

Capa da Publicação

Eternos: Chloé Zhao explica motivação por trás de atitudes polêmicas de Kingo

Por Gabriel Mattos

Atenção: Alerta de Spoilers!

Eternos, novo filme do Universo Cinematográfico da Marvel, dividiu opiniões ao trazer heróis mais humanos. Mas a polêmica decisão de Kingo no ato final do longa parece despertar uma fúria unânime entre o público. Tanto que a diretora Chloé Zhao resolveu aproveitar uma entrevista recente para defender o personagem.

Qual foi a escolha de Kingo?

Tudo acontece no terceiro ato da trama, quando Ikaris revela estar disposto a fazer qualquer coisa para defender o plano de Arishem de destruir o Planeta Terra, mesmo que precise matar toda sua família.

Por incrível que pareça, Kingo é um dos poucos Eternos que não se opõe a ele. A destruição da Terra é a única forma do Celestial Tiamut obter energia o suficiente para criar uma galáxia, onde bilhões de novos seres vivos podem surgir. Assim, ele foge da briga, deixando que seus amigos se defendam sozinhos.

O que Chloé Zhao tem a dizer?

Chloé Zhao trouxe uma nova visão do que é ser super-heroico.

Para o portal Uproxx, Chloé Zhao defendeu que esse foi um dos momentos essenciais do filme para questionar o próprio gênero de super-heróis.

“Nós gostaríamos de, por esse filme,  [desenvolver] a ideia de desafiar algumas fundações desse gênero. Nós realmente sentimos como se estivéssemos entrando no estágio revisionista do gênero de super-heróis — acho que [estamos] na beira [de entrar],” conta, ” E [no estágio revisionista] da ideia de moralidade preto e branca, da ideia de humanos serem automaticamente merecedores de salvação… Com o que força se parece? E também, da ideia de que você tem sempre que resolver seus problemas no soco. Você tem que ser fisicamente violento para ser heroico, portanto que esteja do lado certo.”

Kingo ama a Terra, o que torna tudo mais difícil.

O modo que Kingo encara seu dilema entre fazer o que acha certo e enfrentar os seus amigos foi mais um jeito que a diretora encontrou de explorar a temática de diversidade que permeia o filme, trazendo uma solução aceitável para aqueles que têm dificuldade de confrontar tudo que aprenderam ao longo de anos.

“[Kingo] ama a Terra, mas ele tem crenças fortes, assim como Ikaris,” Zhao complementa. “Ele não é diferente do Ikaris em termos de fé pelos Celestiais e acreditar num bem maior: o fato de que seres humanos e a Terra não tem o direito de quebrar a ordem natural das coisas. Ele acredita nisso. Entretanto, a grande diferença entre ele e Ikaris é que ele pode acreditar em algo pessoalmente, mas ele não acredita que ele deveria machucar outras pessoas por suas crenças.”

O que você acha da visão de Chloé Zhao? Kingo merece seu perdão? Não deixe de comentar!

Eternos está sendo exibido exclusivamente nos cinemas.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Editor, repórter correspondente de Wakanda, caçando Pokémon por onde eu vou! Sempre nas lives da Legião! • @gabeverse