Esquadrão Suicida: Jared Leto fala sobre os “presentes” que deu para seus colegas de elenco

Capa da Publicação

Esquadrão Suicida: Jared Leto fala sobre os “presentes” que deu para seus colegas de elenco

Por Gus Fiaux

Ainda que uma parcela pequena de fãs tenha resgatado o filme nos últimos anos (e implorado pelo corte do diretor), o Esquadrão Suicida de 2016 definitivamente não é um dos longas de super-heróis mais lembrado por méritos e qualidades – na verdade, é justo o contrário. Um dos personagens mais criticados do filme é o Coringa de Jared Leto – especialmente levando em conta como o astro usou técnicas de atuação de método para compor o vilão.

Recentemente, Leto deu uma entrevista ao Entertainment Weekly para falar sobre seu papel e de algumas polêmicas criadas no set – como, por exemplo, sua mania de dar presentes de “mau gosto” para os colegas de elenco, para que pudesse criar uma aura ao redor do personagem e estabelecer um senso de medo e de imponência com os demais membros do elenco. Contudo, não foi bem assim – de acordo com Jared Leto.

O ator deixou bem claro que todos os presentes que ele deu como Coringa vieram apenas como uma brincadeira no estúdio, e inclusive atesta que tudo isso foi filmado para provar que ele não estava tentando ser abusivo com outros atores do elenco. Ele garante que era uma brincadeira e que todos estavam se divertindo quando essa troca dos presentes macabros aconteceu:

“Qualquer um dos poucos presentes foram dados com um espírito de diversão e aventura e recebidos com risadas, diversão e aventura. Está tudo filmado! Eles filmaram tudo! As pessoas estavam morrendo. Estávamos só nos divertindo.”

Vale lembrar que Viola Davis – que interpreta Amanda Waller no filme – se recusou a receber os presentes de Jared Leto e disse que não queria fazer parte de suas brincadeiras. Até onde sabemos, ela foi a única a se manifestar publicamente contra o “método” de Leto, já que outros atores parecem ter levado na esportiva e aceitado todos os presentes.

Jared Leto “encarnou” o personagem durante as gravações.

Leto continua, relembrando alguns dos seus “brinquedinhos macabros” e disse que tudo não passou de uma forma de descontrair o elenco – e, ele sendo o Coringa, tinha a liberdade de fazer algumas piadas. Além disso, ele também criticou a reação da internet ao falar sobre esses presentes e também defendeu sua postura de artista, especialmente quando interpreta papéis mais arriscados:

“Os únicos presentes que eu dei para Margot foram cupcakes. Eu acho que dei um rato e alguns dos caras receberam presentes que vocês ganhariam como piada em uma festa… Eu estou interpretando um cara chamado Coringa [Joker], está tudo bem fazer algumas piadas [jokes]. Nada cruzou nenhum limite e não é responsabilidade do povo na internet ficar criando esses limites… Eu sou um artista no fim do dia. Se eu fizer algo arriscado e você não gostar, basicamente, pode ir se danar.”

Lançado em 2016, Esquadrão Suicida foi dirigido por David Ayer e reúne um grupo de vilões que topa entrar para um programa governamental secreto chamado Força-Tarefa XPara isso, eles precisam fazer missões bem perigosas e… suicidas, enquanto ganham a oportunidade de terem suas penas reduzidas na prisão. Mesmo sendo um fracasso de crítica, o filme foi um sucesso nas bilheterias e rendeu uma continuação/rebootO Esquadrão Suicida, que saiu neste ano.

Abaixo, não deixe de conferir:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux