Capa da Publicação

Doutor Octopus: De que são feitos os braços do vilão do Homem-Aranha?

Por Melissa de Viveiros

Doutor Octopus é um dos vilões mais icônicos entre a marcante galeria que o Homem-Aranha possui. Sua inteligência é notável, mas a característica que a maioria do público se lembra imediatamente ao ouvir falar do personagem são seus braços mecânicos – ou tentáculos – que ele usa para diversos propósitos, como enfrentar o Amigo da Vizinhança. Criado em 1963 e aparecendo pela primeira vez em O Espetacular Homem-Aranha #3, Otto Octavius chegou a mídias bem além dos quadrinhos, e independente das variações que apareçam, seus braços mecânicos continuam sendo o elemento mais característico do personagem.

Com todas as versões presentes em live-action, animação ou quadrinhos, a trágica história do brilhante cientista que se torna um antagonista terrível é conhecida por muitos em suas variadas formas. Ainda assim, mesmo sendo um favorito dos fãs e em geral um personagem muito popular, nem todo mundo sabe mais detalhes de como a principal habilidade do Doc Ock funciona, ou do que seus braços são feitos.

Como o Doutor Octopus conseguiu seus braços?

Originalmente, os braços do Dr. Otto Octavius foram construídos com um objetivo bastante positivo. Como um cientista que trabalhava com substâncias radioativas, ele necessitava manter uma certa distância para manipular esses elementos de forma segura, e para resolver isso construiu esses braços, semelhantes a tentáculos, que ficavam presos ao seu corpo por um suporte peitoral. Essa semelhança dos membros mecânicos com tentáculos originou a alcunha pela qual ele se tornou conhecido como vilão: Doutor Octopus. Isso porque, em inglês, Octopus significa Polvo.

Essa origem benigna, porém, não foi o suficiente para que tudo se mantivesse positivo. Após sofrer diversas perdas pessoas, um acidente aconteceu em seu laboratório, e o cientista foi atingido por radiação após diversos líquidos voláteis explodirem. Foi essa explosão e o contato com a radiação que fizeram com que ele passasse a controlar os braços apenas com sua mente. O acidente, porém, veio com consequências graves, causando dano irreversível ao cérebro de Octopus, levando o cientista rapidamente para um caminho vilanesco.

Como funcionam os braços do Doutor Octopus?

Como explicado, as habilidades sobre-humanas de Doc Ock vem da sua ligação psíquica com seus braços, que ele adquiriu após um acidente de laboratório. Por meio dessa ligação, ele consegue controlar o equipamento mentalmente, o utilizando para múltiplas finalidades que vão muito além de trabalhar em laboratório de modo seguro.

Os “tentáculos” do personagem tem capacidade eletrônica, além de poderem se estender para mais que o dobro de seu comprimento padrão. Compostos por diversas camadas de metal sobrepostas, cada braço termina em uma garra, que por sua vez pode ser girada em 360 graus. Cada segmento presente nesses tentáculos conta também com motores altamente eficientes. Apesar de seu tamanho, os braços são leves e resistentes, contando ainda com baterias e circuitos de controle para que ajam de modo pré-programado caso o vilão perca a consciência ou controle. Isso possibilita, por exemplo, que o equipamento salve a vida do vilão por conta própria caso seja necessário.

O controle telepático que Octopus possui não é imediatamente cortado quando um dos braços artificiais é separado de seu corpo, e os quadrinhos já o mostraram controlando os braços assim mesmo à certa distância. A força dos objetos também é notável, com cada um deles sendo capaz de levantar um peso de até cerca de 8 toneladas. Eles também se movimentam de modo rápido e eficaz, o que os torna ainda mais poderosos. Como muitas versões do personagem mostram, os tentáculos permitem que o antagonista se locomova como desejar, até mesmo escalando paredes.

A radiação à qual o cientista foi exposto no acidente que deu a ele a ligação mental com seus braços artificiais também fez com que ele conseguisse “sentir” por meio deles. Por causa de conexões elétricas que se formaram entre o suporte dos braços e a coluna do personagem, seu cérebro passou a ser capaz de interpretar informações sobre a resistência elétrica de uma superfície como o tato seria interpretado.

De que são feitos os braços do Doutor Octopus?

Em sua versão original, os braços do vilão foram construídos utilizando titânio. Apesar disso, esta não é a resposta final para a pergunta, uma vez que o personagem já construiu mais de uma versão de seus braços, algo que foi tema de alguns de seus embates com heróis da Marvel.

Na HQ Demolidor #165, de 1980, parte da trama é dedicada ao vilão tentando atualizar seus braços para uma versão de adamantium. A decisão de fazer essa melhoria acontece quando, após perder uma luta contra o Homem-Aranha, o personagem é jogado de um navio e afunda no mar. Ao tentar fazer com que um de seus braços agarre o casco do navio, retirando um pedaço que possa servir de apoio para ele, o objeto se parte, quase levando o antagonista à morte. Conseguindo se salvar graças a seus outros braços, ele decide não só reparar seu equipamento como construir uma versão mais duradoura.

A namorada do Demolidor na época, Heather Glenn, descobre que sua empresa estava secretamente trabalhando com Octopus neste objetivo, que chega a ser concretizado. Assim, o vilão adquire uma nova versão de seus braços, mas mal tem tempo de testá-la. Pouco depois do projeto se concretizar, o herói o encontra e consegue derrotá-lo quando ele estava fazendo seu teste inicial dos novos braços.

O Doutor Octopus adquire braços de adamantium.

Com os braços de adamantium, Octopus já enfrentou heróis poderosos como o Homem de Ferro e até mesmo o Hulk, conseguindo destruir a armadura de Tony Stark e restringir o Gigante Esmeralda. Além disso, os braços já se mostraram muito úteis também na defesa, sendo usados para proteger o personagem de tiros, por exemplo.

Uma terceira versão é apresentada na HQ O Espetacular Homem-Aranha #687, publicada em 2012. Em determinado momento da trama, o Homem-Aranha reconhece o material que compõe os braços como sendo carbonadium, um metal duradouro e radioativo que é muito superior ao aço, mas é mais barato e mais maleável que o adamantium. Como resultado, ele também é menos resistente que este último, embora também exija muito poder para ser destruído.

Os braços de carbonadium apresentados em O Espetacular Homem-Aranha.

Doc Ock também já demonstrou interesse em fazer braços utilizando o vibranium, embora não tenha conseguido colocar este plano em prática como os anteriores. Em Capitão América #259, quadrinho de 1981, o vilão tenta roubar o escudo do herói titular em busca de estudar o material de que ele é feito para utilizá-lo em seu próprio equipamento. Nesse embate, ele não somente sai derrotado como também não consegue construir novos braços.

Doutor Octopus enfrenta Capitão América na tentativa de roubar o escudo do herói.

Ainda que ele não tenha conseguido melhorar seus braços novamente, a situação é uma boa demonstração de que o cientista não se contenta em permanecer com o mesmo equipamento, por melhor que ele seja. Assim, em diversos momentos ele aparece fazendo (ou tentando fazer) melhorias em sua principal arma, motivo pelo qual não existe uma única resposta para a questão de qual material seus braços são feitos. Tudo depende da versão do personagem que está sendo apresentada, bem como de seus inimigos e objetivos dentro deste contexto. Afinal, é possível utilizar titânio para enfrentar o Homem-Aranha, mas inimigos superfortes exigem metais mais resistentes.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || What is infinite? The universe and the greed of men. || @windrunning_