Capa da Publicação

Doutor Estranho 2: Roteirista explica a saída de Scott Derrickson da direção

Por Gus Fiaux

Após o sucesso retumbante do primeiro filme do herói, fomos pegos de surpresa quando Scott Derrickson decidiu abandonar Doutor Estranho no Multiverso da Loucura pouco tempo antes da produção. Todos os sites que trouxeram a notícia apontaram diferenças criativas entre a Marvel e o cineasta – como, por exemplo, o fato de que C. Robert Cargill, roteirista e frequente colaborador de Derrickson, não ter sido chamado para escrever o roteiro da sequência, mesmo tendo sido responsável pelo enredo do longa original.

Em entrevista ao CinemaBlend, o roteirista C. Robert Cargill explicou os motivos que levaram à decisão do diretor de se retirar da sequência de Doutor Estranho. Embora ele não toque muito nas diferenças criativas que Derrickson teve com a Marvel, Cargill explica que a decisão foi facilitada quando o cineasta decidiu fazer outro filme, o terror da Blumhouse chamado The Black Phone:

“Tudo acabou com Scott dizendo: ‘Bem, eu posso fazer esse filme que eu já me comprometi a fazer ou eu poderia fazer ‘The Black Phone’. E ele disse: ‘Quer saber? Eu quero fazer um filme com [C. Robert] Cargill. Eu vou fazer ‘The Black Phone’. Ele já disse em público que foi uma escolha bem difícil deixar o Doutor Estranho para trás, mas que acabou ficando fácil ao ver que tinha um filme em mãos que ele estava ansioso para fazer. E então, toda a experiência foi tão incrível que estamos muito orgulhosos e felizes com o que fizemos.”

Ou seja, tudo indica que Scott Derrickson já não estava muito feliz com os rumos que a produção estava tomando (de acordo com rumores, o diretor queria inserir mais elementos de horror no filme, mas a Disney barrou, querendo que o longa seguisse estritamente a classificação indicativa PG-13 para um lançamento mais comercial). A presença de The Black Phone só fez com que Derrickson tivesse uma “saída fácil” desse dilema.

Scott Derrickson dirigiu o primeiro filme do herói em 2016.

Felizmente, o Mago Supremo não está sozinho em sua nova jornada. Pouco tempo após a saída de Derrickson, Sam Raimi (trilogia Evil Dead, trilogia do Homem-Aranha) foi anunciado como o novo diretor, levando a história numa nova direção conforme o Doutor Estranho retorna em uma aventura ao lado da Feiticeira Escarlate, que deve abalar todas as estruturas do Universo Cinematográfico da Marvel como conhecemos.

Quanto a The Black Phone, o filme é produzido pela Blumhouse e será uma espécie de thriller psicológico/terror sobrenatural. O longa é baseado em uma história de Joe Hill e conta a história de uma mulher que é sequestrada por um psicopata. Ela é trancada no porão da casa do homem, e lá descobre um telefone preto que contém as vozes de todas as vítimas que morreram ali.

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura chega aos cinemas em março de 2022. 

Abaixo, veja 10 coisas que queremos em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux