Capa da Publicação

Viúva de Chadwick Boseman dá discurso emocionante após receber prêmio póstumo do marido

Por Gus Fiaux

Mesmo após ter falecido em agosto do ano passado, Chadwick Boseman deixou para trás um legado que será lembrado por muitas gerações. Seu último papel como Levee Green em A Voz Suprema do Blues continua trazendo frutos muito positivos, com diversos prêmios conquistados nas últimas semanas. Recentemente, o ator ganhou o prêmio de Melhor Ator em um Longa-Metragem no NAACP Image Awards, uma premiação dedicada exclusivamente à visibilidade de pessoas negras nos Estados Unidos.

Recentemente, a viúva do ator, Taylor Simone Ledward compareceu ao evento para receber o prêmio e fazer um breve discurso sobre a vida e morte de seu marido. Ela aproveitou o momento para fazer uma campanha em prol da conscientização a respeito do câncer de cólon, falando especificamente sobre os riscos que a população negra dos Estados Unidos correm com a doença:

“Como sempre, ele desejaria toda a honra e glória para nosso altíssimo Deus. Ele agradeceria sua mãe e pai e honraria seus ancestrais assim como agora o honramos. Muito obrigado ao NAACP Image Awards por sempre ter dado flores a ele. Ele era um artista incomum e uma pessoa ainda mais incomum. Mas a maneira pela qual o perdemos não é nada incomum. Não em nossa comunidade. Pessoas negras neste país são 20% mais suscetíveis ao diagnóstico de câncer de cólon e 40% mais suscetíveis à morte em decorrência dele. A idade padrão para exames de rotina foi abaixada para 45 anos, então se você tem 45 anos ou mais, por favor faça o exame. Não demore. Por favor, faça o exame. Essa doença é combatível se for diagnosticada em estágios iniciais, então você não pode perder tempo – mesmo se não tiver histórico na família ou até mesmo achar que nada está errado. E se você é mais jovem que 45 anos, por favor seja proativo com sua saúde. Saiba os sintomas, conheça a ciência, escute o seu corpo. Se precisar de mais informações e uma lista completa de câncer de cólon, pode visitar o site standuptocancer.org/coloncancersymptons. Por favor, você é muito querido e muito amado. Coloque sua própria saúde em suas mãos. Obrigada.”

O discurso de Taylor Simone foi recebido com elogios na internet pela importância da conscientização sobre a doença. Chadwick faleceu aos 43 anos após cinco anos de luta contra o câncer, que ele manteve em sigilo da imprensa e da mídia. Seu trabalho sempre será honrado e nunca esquecido, tanto por representar um símbolo para a comunidade negra através de seu Pantera Negra quanto por todo o seu legado de garra e luta.

Chadwick ganhou o prêmio por A Voz Suprema do Blues, que está disponível na Netflix.

Essa não foi a primeira e nem deve ser a última vitória de Chadwick Boseman por seu papel em A Voz Suprema do Blues. O astro também foi indicado postumamente ao Oscar de Melhor Ator por seu trabalho no filme, e há grandes chances dele receber o troféu, se levarmos em conta o histórico de vitórias em premiações que servem como “termômetros” para o Academy Awards.

A Voz Suprema do Blues está disponível na Netflix.

Abaixo, relembre fatos e curiosidades sobre o nosso eterno Chadwick Boseman:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux