Capa da Publicação

Capitão América vence o Caveira Vermelha com o poder da internet em nova HQ

Por Arthur Eloi

Atenção: Alerta de Spoilers!

Mais uma vez, o Capitão América venceu o Caveira Vermelha nas HQs da Marvel Comics – dessa vez, porém, usando o poder da verdade e da internet.

Em Captain America #30 (via Comic Book), série escrita por Ta-Nehisi Coates (Pantera Negra), o Capitão América vai para cima de seu antagonista. Antes disso, ele derrota todos os guarda-costas do vilão, incluindo o Ossos Cruzados. Na hora de sair na mão, porém, o herói bola um plano para enganar seu rival.

Acontece que na série de HQs, a confiança do público no Capitão América caiu drasticamente após ele supostamente se tornar um vilão (graças à manipulação da Hydra). Com a crise de fé nos heróis, o Caveira Vermelha aproveitou a desinformação e o sensacionalismo na internet para propagar sua mensagem fascista, reacionária e anti-imigração, conquistando hordas de seguidores devotos através da manipulação e do medo. O Capitão América então utilizou isso para a sua vantagem.

Ao invés de trocar socos com o inimigo, o herói fez com que o Caveira Vermelha falasse seus verdadeiros objetivos, e assumisse que está criando medo na população como forma de ganhar poder. Mal sabia o antagonista que seu discurso foi transmitido ao vivo, expondo suas mentiras para os seguidores – acabando com o vilão sem sequer precisar levantar o punho.

Discurso com as verdadeiras intenções do Caveira Vermelha foram transmitidos na internet, sem o vilão perceber (Créditos: Marvel Comics/Reprodução)

Com 30 edições, a série do Capitão América por Ta-Nehisi Coates terminou de ser publicada em julho nos Estados Unidos, e conta com ilustrações por Leonard Kirk. Ainda não há previsão de publicação no Brasil.

O que achou da jogada do Capitão América? Deixe nos comentários abaixo, e aproveite para conferir outros personagens que já assumiram o manto e escudo do herói nas HQs:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117