Capa da Publicação

Boruto: Escritor do mangá critica pirataria

Por Gus Fiaux

Boruto: Naruto Next Generations é um dos mangás mais bem-sucedidos da atualidade. Aqui, acompanhamos as aventuras e desventuras do filho de Naruto Uzumaki, enquanto ele precisa enfrentar seus próprios problemas e medos. Sendo uma das obras mais populares do Japão, o mangá também é intensamente pirateado, e um dos nomes por trás da obra está profundamente irritado com isso.

Através de seu perfil pessoal no Twitter, o mangaká Ukyou Kodachi – que escreve Boruto, agora dividindo o cargo com Masashi Kishimoto, criador de Naruto – mostrou sua revolta com quem consome produtos ilegais e piratas. Ele fez um tweet simples na última terça-feira, antes do lançamento do mais recente capítulo de Boruto: Naruto Next Generations.

“Por favor, leiam a edição oficial. Mangás não são conteúdos gratuitos. Não copiem. Obrigado!”

Embora a pirataria já tenha se tornado banalizada na era digital, é completamente compreensível o posicionamento de Kodachi, uma vez que seu trabalho depende diretamente das vendas dos volumes e capítulos oficiais. Faz todo o sentido que ele esteja pedindo aos fãs para pararem de consumir produto pirata, especialmente dentro do Japão onde o acesso a esses conteúdos é bem mais fácil.

Boruto é um mangá bem-sucedido no Japão.

Boruto: Naruto Next Generations está conquistando muito o afeto dos fãs, especialmente após a introdução de algumas tramas mais adultas. No mangá, temos acompanhado Boruto correndo contra o tempo para se livrar de sua Marca Karma, ao mesmo tempo que encontra poderosos aliados e inimigos em seu caminho – tudo isso enquanto a ameaça dos Otsutsuki paira ameaçadoramente no horizonte…

Boruto é publicado no Brasil pela Panini Comics. Atualmente, a editora está no 13º volume do mangá.

Abaixo, confira os ninjas mais fortes de Boruto:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux