Capa da Publicação

As Meninas Superpoderosas: Dove Cameron, a Lindinha, comemora regravação do piloto

Por Arthur Eloi

A série live-action de As Meninas Superpoderosas ainda vai demorar um pouco, já que a emissora CW recusou o episódio-teste por ser “um pouco exagerado e não enraizado na realidade”. Mas para Dove Cameron, que viverá Lindinha no programa, isso não é algo necessariamente ruim.

Em entrevista à ET, Cameron falou que a reformulação do seriado não foi causada pelo vazamento do roteiro na internet, e que vê a volta ao set como uma nova oportunidade de acertar, agora que ela e o restante do elenco já conhecem melhor a dinâmica dos bastidores e o que precisam melhorar.

“Ainda não posso falar muito porque tudo está mudando. É bem engraçado. Não quiseram refazer o episódio piloto porque o roteiro vazou, preciso deixar claro que não foi o que aconteceu,” disse. “Nós teríamos que regravar de qualquer forma, por alguns outros motivos. Na verdade, estou bem animada com isso, e estava conversando com as outras meninas a respeito. Agora sabemos o que estamos fazendo, é algo incrível. Como ator, você nunca ganha a oportunidade de voltar e falar ‘O que eu teria feito de diferente?’.”

Dove Cameron e as demais protagonistas da série

A série de As Meninas Superpoderosas segue em desenvolvimento na CW. A emissora pediu que o programa fosse reformulado por acreditar no potencial do projeto, mas cobrou que alguns ajustes fossem feitos ao tom e às personagens. Na ocasião, Mark Pedowitz, presidente do canal, falou que confia no elenco e na produção, mas que o piloto “simplesmente não funcionou”.

O projeto, que resgata as heroínas do desenho originalmente exibido entre 1998 e 2005, é escrito pelas roteiristas Heather Regnier, de A Lenda de Sleepy Hollow e Veronica Mars, e Diablo Cody, conhecida por Juno e Garota Infernal. Além de Dove Cameron como Lindinha, o elenco conta ainda com Chloe Bennett como Florzinha, e Yana Perrault como Docinho.

A trama da série de As Meninas Superpoderosas deve mostrar as protagonistas na casa dos 20 anos de idade, desta vez como jovens que cresceram amarguradas por terem perdido a infância lutando contra o crime e sendo heroínas para o público. Ainda não há previsão de estreia.

Animado para essa nova versão de As Meninas Superpoderosas? Deixe nos comentários abaixo, e confira o que queremos ver na série live-action:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117