Capa da Publicação

Among Us: Versão original do game era bem mais estressante e diferente

Por Cristiano Rantin

O sucesso de Among Us pegou todo mundo de surpresa, incluindo os desenvolvedores do game, que chegaram a cancelar Among Us 2 para trazer melhorias para o jogo. Mas a versão original do joguinho seria bem diferente e muito mais estressante.

Durante os estágios iniciais de desenvolvimento, o jogo era uma combinação de O Enigma de Outro Mundo, filme de 1982 sobre invasores de corpos sanguinários, e um jogo estilo máfia que Marcus Bromander, o co-criador de Among Us, gostava de jogar quando era criança.

Among Us se tornou um sucesso na quarentena

Forest Willard, co-criador do game, explicou que o jogo seguiria para uma direção bem diferente. Em um determinado ponto do desenvolvimento, as pessoas simplesmente vagariam por uma casa, sem nenhuma missão, aguardando que o assassino começasse a matar os jogadores.

“Among Us foi a ideia de Marcus baseada na combinação de um jogo no estilo máfia que ele jogava quando era criança e ‘O Enigma de Outro Mundo’,” revelou Willard em uma entrevista para a Nintendo Everything. “No jogo original, você puxaria uma carta que diria qual era o seu papel, e ai ficaria vagando por uma casa enquanto ‘o mafioso’ secretamente ‘matava’ os personagens ao fazer o gesto de passar o dedo no pescoço da pessoa. A raiz de criar e reportar os cadáveres ainda está presente em Among Us, mas nós queríamos aliviar a necessidade de ter um design de casa interessante e a ideia de ficar vagando de forma entediante, então nós mudamos o tema para o espaço e adicionamos tarefas. As tarefas mudaram diversas vezes no desenvolvimento inicial. Originalmente, a nave estaria sempre em crise, enquanto os tripulantes tentavam mantê-la funcionando e os impostores poderiam fazer as tarefas de forma errada para atrapalhar os jogadores. Nós descobrimos que isso era muito estressante e não deixava muito tempo para o trabalho de detetive ou para as reuniões.”

E ai, o que você acha da ideia original do jogo?

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"