World of Warcraft: Classic – Por que você deveria jogar esta versão?

Capa da Publicação

World of Warcraft: Classic – Por que você deveria jogar esta versão?

Por Chris Rantin

Lançado em 2019, World of Warcraft: Classic é uma versão do game focada principalmente na nostalgia, uma forma de celebrar os 15 anos do WoW. Se você sente falta do jogo clássico que você conheceu (e amou) anos atrás, você tem uma chance de voltar no tempo e desfrutar desta experiência mais uma vez. 

Ao longo dos anos, muita coisa mudou não apenas em Azeroth, mas também no próprio jogo. Assim, vimos novas raças e classes sendo adicionadas em World of Warcraft, toneladas de missões, masmorras e raides, regiões inéditas e ameaças terríveis. O visual e o sistema de evolução dos personagens também foi mudando com o tempo.

Mas e se você só quiser curtir o jogo como ele era em seu início? É essa a proposta do WoW Classic: Te levar de volta no tempo, para 2006, e permitir que você se aventure por aquela sensação gostosa de descobrimento, agora com toda a camada de nostalgia. 

Antes de mais nada, é preciso deixar uma coisa bem clara: Qualquer assinante do World of Warcraft pode jogar o WoW Classic. O jogo não é vendido separadamente e nem é preciso pagar uma taxa adicional. Isso significa que você pode ter o melhor dos dois mundos no mesmo pacote, seja jogando o início desta aventura ou explorando as últimas novidades adicionadas na versão padrão (como é o caso de Shadowlands, a expansão mais recente). 

Outra coisa que é preciso deixar claro é que, no WoW Classic, você não verá Elfos Sangrentos, Pandarens ou Worgens e não poderá ser Monge, Caçador de Demônios ou Cavaleiro da Morte. Todo o jogo se sustenta na versão clássica desta história, ou seja, o momento que se passa antes desses conteúdos serem adicionados ao game. Mas não se engane, isso não significa que o jogo é limitado. Você ainda terá desafios e todo um leque imenso de conteúdo para desfrutar. 

No lançamento desta versão do jogo, foi definido que novos conteúdos seriam adicionados com o tempo, para alimentar a comunidade e manter novidades chegando para os fãs. Começamos com Núcleo Derretido, Onyxia e Maraudon, sendo somente Jogador x Jogador de Mundo Aberto, sem honra ou recompensas; Na segunda fase foram adicionados Gládio Cruel, Azuregos e Kazzak, além de Sistema de Honra e recompensas de rank para JxJ; A terceira fase incluiu Covil Asa Negra, Feira de Negraluna, Ravina Brado Guerreiro, Vale Alterac e os baralhos da Feira de Negraluna; A quarta fase trouxe Zul’Gurub, Dragões Verdes e a Bacia Arathi; A quinta fase de atualizações adicionou o Esforço de Guerra de Ahn’Qiraj, Raides de Ahn’Qiraj e reconfiguração dos saques nas masmorras; Por fim, a sexta fase de atualização marca Naxxramas, a Invasão do Flagelo e objetivos JxJ em Silithus e nas Terras Pestilentas Orientais. 

Isso significa que atualizações e modificações serão feitas no jogo, melhorando a experiência dos jogadores e não sendo apenas um “reaproveitamento” de conteúdo antigo. O esforço da Blizzard realmente é recriar um game bacana para a comunidade, deixando ele o mais orgânico possível

World of Warcraft: Classic é tudo que fez o WoW ser esse colosso do entretenimento que conhecemos hoje. O MMORPG tinha que começar de algum ponto, antes de se tornar o sucesso estrondoso que ele virou. E agora podemos nos aventurar neste início! Se você, assim como eu, conheceu o jogo quando ele já tinha inúmeras expansões e atualizações, é bem interessante ter a oportunidade de fazer parte do começo desta história. 

Se você é o tipo de pessoa que sempre quis conhecer a mitologia extremamente rica (e complexa) de Azeroth, mas acabou ficando intimidado pelos anos de atualizações e expansões, o WoW Classic também veio para te ajudar nisso. Comece do início, quando a lore do jogo ainda era mais simples, e entenda o básico deste universo – antes dos retcons e atualizações que chegaram depois.

Ficou interessado em conhecer esse universo? Não deixe de conferir a Cartilha para Principiantes, com todas as informações técnicas envolvendo o WoW Classic. 

Não deixe de conferir

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"