Capa da Publicação

Watch Dogs Legion: Como o novo game se conecta à franquia Assassin’s Creed?

Por Márcio Jangarélli

A Ubisoft é dona de franquias que revolucionaram o universo dos jogos, certo? Assassin’s Creed, Far Cry, Prince of Persia, Watch Dogs, entre vários outros títulos. Estas são histórias totalmente distintas entre si, com aventuras em momentos históricos desde o início da humanidade, até revoluções futuristas. Mas e se eu te falasse que um crossover entre esses games está para acontecer?

Watch Dogs: Legion é o próximo grande lançamento da desenvolvedora, situado em um mundo mais ou menos futurista onde a tecnologia dominou a vida da população de maneiras sem precedentes — mas, ainda assim, realistas. Jogamos, então, em uma revolução arquitetada pelos hackers da Dedsec em Londres, para resistir e retomar o controle da cidade das mãos daqueles que manipulam essa modernidade caótica.

No game, você tem o poder de recrutar qualquer personagem nas ruas londrinas para ajudar na causa da Dedsec, ou seja, Legion te apresenta com uma infinidade de heróis jogáveis, cada um com a sua própria história. E é ai, no meio de toda essa resistência maluca, que encontramos duas ligações importantes desse universo com Assassin’s Creed.

Sim, Watch Dogs: Legion conta com a intervenção de Assassinos da Ordem e algo parecido com isso…

Darcy, a Assassina da Ordem de Watch Dogs: Legion – Bloodlines

O crossover de Watch Dogs com Assassin’s Creed foi anunciado pela própria Ubisoft e deve ser uma das linhas principais da primeira DLC de Legion, Bloodlines.

A expansão introduz quatro recrutas “heroicos” no game, incluindo Aiden Pearce e Wrench, dois personagens dos primeiros jogos da franquia Watch Dogs, Mina, uma telepata original dessa aventura, que pode controlar a mente de seus alvos, e Darcy, uma Assassina da Ordem, oficializando as duas franquias no mesmo universo.

Ainda não sabemos muito sobre a Darcy ou como ela se encaixa na história de Legion. No entanto, os poucos segundos de gameplay da personagem mostraram que ela trará para Watch Dogs os movimentos clássicos dos Assassinos, além de usar uma versão mais “tecnológica” do traje icônico de Assassin’s Creed.

Mas Darcy não é o único crossover de Watch Dogs: Legion com os Assassinos. No jogo base, outra personagem mostrou que possui a descendência de um herói da Ordem.

Sandra Cassidy em Watch Dogs: Legions. Créditos: JorRaptor

Dentre os recrutas que você pode encontrar em Legion, vale a pena você conferir a ascendência da Sandra Cassidy, uma assassina de aluguel. O youtuber JorRaptor, que conseguiu acesso antecipado ao game, descobriu que Cassidy vem da linhagem de um tal Jacob Frye, conhecido por quem jogou um dos capítulos mais subestimados da franquia Assassin’s Creed como um dos protagonistas de Syndicate.

No fim das contas, a referência faz todo sentido. Jacob e sua irmã, Evie, são os Assassinos protagonistas de Syndicate, que acontece durante o período da Revolução Industrial, em Londres. Alguns séculos depois e sua linhagem pode participar de outra revolução, ainda que Cassidy não seja tenha uma vida tão heroica quanto seus antepassados.

É importante lembrar que esse crossover não vem do nada; Watch Dogs já flertou com a franquia Assassin’s Creed no passado, no primeiro Watch Dogs.

Em Watch Dogs 1, você pode fazer uma missão secundária onde o alvo é Olivier Garneau, um funcionário das Indústrias Abstergo, que servem de fachada para as ações dos Templários. Ele é um personagem original de Assassin’s Creed: Black Flag. Parte da missão te coloca para interceptar e eliminar Olivier nas ruas de Chicago.

A própria franquia Assassin’s Creed reconhece os eventos de Watch Dogs. Em Origins, você pode encontrar um vídeo de uma câmera de trafego que mostra Olivier sendo morto por um criminoso desconhecido, muito parecido com Aiden Pearce, o protagonista  do primeiro WD.

Easter-egg de Watch Dogs em Assassin’s Creed: Origins

O que você acha do crossover entre estes títulos da Ubisoft? Não esqueça de comentar!

Watch Dogs: Legion tem lançamento marcado para 29 de Outubro, disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series S e X, Stadia e PC.

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.