Capa da Publicação

Richard Corben, quadrinista da Marvel e DC Comics, morre aos 80 anos

Por Cristiano Rantin

Richard Corben, um dos nomes mais lendários da indústria dos quadrinhos, tendo trabalhado na Marvel, DC Comics e Dark Horse, morreu aos 80 anos no dia 2 de dezembro, após uma cirurgia cardíaca. A informação veio através de sua esposa, Dona Corben, que emitiu o comunicado através da página do facebook do quadrinista (via CB).

Corben começou a ser publicado em 1969, conquistando mais sucesso a partir de 1972. Em sua vida, o artista trabalhou em histórias como Justiceiro, X-Men, Batman, Motoqueiro Fantasma, Hellboy, Monstro do Pântano e inúmeras outras. Seu estilo tendia a seguir mais para o horror e a violência, sendo extremamente admirado pelos fãs do gênero.

Trabalho de Richard Corben em Batman: Preto e Branco

Na publicação no facebook, Dona disse:

“É com muito pesar e dor que eu preciso compartilhar essa notícia triste. Richard Corben morreu no dia 2 de dezembro de 2020, após uma cirurgia cardíaca. Sua falta será sentida imensamente por sua família, seus amigos e seus fãs. 

 

Richard apreciava muito o amor que vocês demonstravam pela arte dele. O apoio de vocês ao longo das décadas significava muito para ele. Ele tentou pagar o apoio de vocês com um trabalho cuidadoso em cada peça de arte que chega até vocês.

 

Ainda que Richard tenha nos deixado, seu trabalho e sua memória viverão para sempre em nossos corações” 

Ressaltando que os fãs ainda poderiam comprar o trabalho dele em seu site oficial, ela pediu para que respeitem o momento dos familiares. “Por favor, dê um tempinho para nossa família se recompor. Nós estaremos de volta com vocês em 2021.” 

Pelo twitter, Mike Mignola, amigo e colega de trabalho de Corben disse:

“Descanse em paz, grande Richard Corben. 

Eu descobri o trabalho dele lá atrás em uma edição da revista Heavy Metal e me tornei um fã instantaneamente. O trabalho dele era maior do que a vida (em todos os sentidos) e totalmente único. Nunca poderia imaginar que um dia trabalharíamos juntos, mas isso aconteceu. […] Eu não conhecia ele de verdade, acho que poucos de nós conhecíamos, mas passei uma tarde adorável na sua casa, ao lado dele e de sua esposa. Eles não poderiam ser mais gentis. Hoje meus pensamentos vão para ela e para sua filha.” 

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"