Capa da Publicação

[REVIEW] O Mundo Sombrio de Sabrina retorna ainda mais profano e infernal

Por Gus Fiaux

Após quase um ano de espera, a adorável e poderosa Sabrina Spellman retorna para sua terceira aventura neste ano. Com estreia marcada para o dia 24 de janeiro, a terceira parte de O Mundo Sombrio de Sabrina ainda continua sendo um mistério para muitos de nós, devido à baixa divulgação por parte da Netflix. 

Felizmente, nós já tivemos acesso aos três primeiros episódios da terceira parte da série, e pudemos entender um pouco do que vai acontecer com a Aprendiz de Feiticeira em sua nova jornada – que dessa vez, envolve uma descida vertiginosa ao inferno. E aqui, você pode ver um pouco do que achamos do terceiro ano da série.

A nova parte (ou temporada, se preferir) começa a partir do que aconteceu no fim da anterior. Sabrina derrotou seu pai, Lúcifer, enquanto Lilith assumiu o controle do Inferno. Porém, para conseguir essa difícil vitória, ela precisou abdicar daquilo que mais amava: seu namorado, Nick Scratch, que se tornou um receptáculo do Diabo.

Assim sendo, a trama principal da nova temporada começa sem rodeios: Sabrina tem planos de ir ao inferno para resgatar seu amado, mesmo que para isso precise passar por cima da autoridade de suas tias, Zelda Hilda Spellman. Mas para uma aventura tão perigosa, ela conta com a ajuda de seus amigos.

Já de cara, a terceira parte de O Mundo Sombrio de Sabrina aposta alto, especialmente em sua parte técnica. Embora detalhes do orçamento não tenham sido divulgados, é bem nítido que a nova parte da série ganhou um aumento de recursos, devido ao seu uso de maquiagem, efeitos práticos e CGI. 

O que mais nos impressiona, sem dúvidas, é a representação do Inferno. Se já tínhamos visto alguns vislumbres do lugar anteriormente, aqui ele é apresentado com toda a sua (des)graça, com direito a vários demônios extremamente deformados e seres sobrenaturais maldosos.

Claro que, no fim, a história é o que importa – e estamos muito bem servidos, já que logo somos apresentados à grande tramoia política: os demônios não aceitam Lilith como Rainha do Inferno, o que força Sabrina a tomar uma decisão desesperada para tentar assegurar o novo status quo. 

Por outro lado, o núcleo coadjuvante também mantém uma química impecável, cada qual sendo dono de seu próprio núcleo de histórias. O destaque vai para Zelda Spellman, que precisa se provar digna de seu posto na Academia de Artes Ocultas, enquanto os estudantes parecem rejeitá-la continuamente.

Por outro lado, Prudence Ambrose possuem uma pequena trama que se desenvolve rápido e trará consequências grandes para o restante da série. Eles buscam o Padre Blackwood, que está desaparecido desde o fim da segunda parte, para capturá-lo de uma vez por todas.

Felizmente, é uma trama que apresenta alguns novos elementos para a história – incluindo novos tipos de magia. Já no primeiro episódio, temos a inclusão de uma feiticeira vodu, mostrando que não é só de satanismo que vive a magia no mundo de Sabrina Spellman.

Os demais episódios liberados para a imprensa apostam em tramas mais “procedurais”, com cada drama sendo resolvido no mesmo episódio – mas deixando pontas soltas para os seguintes. Dessa forma, o terceiro capítulo nos mostra o que podemos esperar do restante da temporada, com uma espécie de “caça ao tesouro”.

Infelizmente, nem tudo são flores. Talvez, o maior problema desse começo – que é um “defeito” presente na maior parte das produções originais da Netflix – é a duração dos episódios. Sabrina é uma série que poderia ser facilmente “maratonável” se seus episódios não fossem tão longos, mas acaba ficando cansativa pela escala da produção.

E isso poderia ser resolvido de muitas formas, seja através do corte de algumas cenas desnecessárias ou até mesmo realocação de subtramas para outros episódios. De qualquer forma, não é como se já não estivéssemos acostumados com isso, então acaba se tornando um defeito menor cercado por diversos acertos.

Em outras palavras, a terceira parte de O Mundo Sombrio de Sabrina está chegando com tudo, mais profana e infernal que nunca. A série já se estabeleceu como um marco atual, dando uma nova roupagem para a Aprendiz de Feiticeira, mas a nova temporada se prova ainda mais ambiciosa e divertida.

De certa forma, é como um novo começo para Sabrina Spellman e seus aliados, uma nova temporada de aventuras sombrias que mudam completamente o status quo do universo e de seus personagens. Mas ainda assim, é a mesma trama cativante cheia de heróis ambíguos e vilões sombrios.

Por fim, vale destacar também o quanto a série bebe direto das principais fontes do horror. Só nesses três episódios, temos várias referências a filmes de horror icônicos, desde Hellraiser: Renascido no Inferno Pague Para Entrar, Reze Para Sair. De muitas formas, Sabrina Spellman já conquistou seu lugar ao lado desses ícones.

Veja mais notícias de O Mundo Sombrio de Sabrina:

Terceira temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina ganha novo trailer

O Mundo Sombrio de Sabrina ganha trailer musical para terceira temporada

Vídeo mostra os bastidores do novo trailer de O Mundo Sombrio de Sabrina, confira

Fique com imagens da série:

A terceira parte de O Mundo Sombrio de Sabrina estreia nesta sexta-feira, dia 24 de janeiro, na Netflix.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux