Capa da Publicação

Netflix é processada por violação de direitos autorais

Por Raphael Martins

Um professor da Carolina do Norte, Estados Unidos, registrou um processo contra a Netflix e os criadores da série Outer Banks, o mais novo sucesso da plataforma (via Variety). Segundo ele, a empresa infringiu a lei de direitos autorais.

O processo foi registrado no último dia 21 de dezembro por Kevin Wooten, autor do livro Pennywise: The Hunt for Blackbeard’s Treasure (Pennywise: A Caçada pelo Tesouro de Barba Negra, em português). Wooten atesta que a Netflix, Josh Pate, Jonas Pate e Shannon Burke, criadores de Outer Banks, tiraram a trama da série diretamente de seu livro.

No processo, é dito que tanto a série quanto o livro tem similaridades gritantes, incluindo o local onde a história se passa, o mesmo número de protagonistas, histórias pessoais parecidas, antagonistas apoiados por um benfeitor rico e corrupto da força policial, descobertas similares que os levam até um tesouro enterrado e por aí vai.

Chase Stokes e Madison Bailey em Outer Banks: série é alvo de processo por direitos autorais

Wooten procura provar que os criadores tiveram acesso ao livro antes de fazerem a série, dizendo que isso seria possível por ele ter vendido e promovido o livro na cidade de Wilmington, local onde os criadores da série teriam dito em declarações anteriores que foi de onde saiu a inspiração para o seriado. Wooten quer uma indenização por danos, assim como pagamentos de royalties, e pede por um julgamento oficial.

Até o momento, a Netflix ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael