Capa da Publicação

Entenda como funciona o Multiverso Marvel

Por Gus Fiaux

Se você começou a ler quadrinhos há pouco tempo, certamente deve estar um pouco confuso com a ideia de um grande e vasto Multiverso que conecta todas as terras da Marvel. Uma proposta tão ousada, saída diretamente dos terrenos mais complexos da ficção científica, ainda é motivo de confusão para muitos fãs, mas logo deve chegar ao mainstream graças aos filmes e séries que devem trabalhar com essa abordagem, como What If…? do Disney+ e Doutor Estranho no Multiverso da Loucura.

Por isso, é bem importante que possamos conhecer as várias terras alternativas e como funciona o Multiverso da Marvel – que, por sua vez, é bem parecido com o Multiverso DC, mas possui algumas diferenças significativas. Pensando nisso, aqui preparamos um “guia básico” para que você possa entender bem o conceito, a origem e até mesmo as adaptações por trás dessa ideia de universos alternativos e Terras paralelas.

Uatu, o Vigia aparece em várias histórias associadas ao Multiverso.

Como funciona o Multiverso na Marvel?

Dentro das HQs da Marvel, o Multiverso é um conjunto de Universos distintos, cada um deles resultado de pequenas mudanças ao longo da história e pequenas escolhas divergentes que mudaram todo o rumo de seus personagens e tramas. Ou seja, seguimos a premissa básica de que cada universo é único entre si, com pequenas divergências em relação ao outro por conta de diferentes rumos da história.

Claro que existem universos onde essas diferenças são bem pequenas, onde as mudanças em relação à “Terra Principal” quase não são sentidas, ao mesmo tempo em que outras realidades, como o Universo Ultimate, são drasticamente diferentes da realidade principal. Além disso, é importante determinar a diferença entre universos alternativos dimensões. Um universo alternativo segue essa premissa mencionada acima, enquanto uma dimensão é um espaço extra-terreno inserido em cada universo, mas que pode ter diferentes versões nas realidades alternativas – por exemplo, o Mojoverso e a Dimensão Sombria.

Quem já explorou muito essas realidades alternativas foi Uatu, o Vigia, o ser alienígena incumbido de observar todos os eventos que acontecem na Terra sem interferir neles. O extraterrestre protagonizou a franquia de histórias “O Que Aconteceria Se…?”, que imagina como teriam sido outras histórias no Universo Marvel, caso elas tivessem seguido um rumo diferente do que aconteceu originalmente. Essas histórias são ambientadas em diversos universos alternativos e teremos uma série animada inspirada no título, chamada What If…?, que será lançada no Disney+.

O Multiverso foi citado pela primeira vez em uma revista com o Capitão Britânia.

Como surgiu a ideia do Multiverso da Marvel?

Marvel Comics foi oficialmente fundada na década de 60, incorporando algumas editoras anteriores, como a Timely. E desde aquela época, alguns quadrinhos já flertavam com uma ficção científica mais aprofundada, como as HQs do Quarteto Fantástico por exemplo. Ainda assim, o conceito de Multiverso só foi ser aplicado oficialmente em 1983, em uma revista chamada The Daredevils, que fazia parte do selo Marvel UK.

Essa história em questão foi posteriormente republicada nas páginas de uma HQ do Capitão Britânia. Nela, vemos pela primeira vez o termo “Terra-616” sendo usado para designar o universo principal onde se passam as histórias da Marvel. Ah, e quem cunhou o termo? Alan Moore, em sua breve passagem pelo selo britânico dos quadrinhos da Casa das Ideias.

Aliás, o número é algo chamativo e mostra a principal diferença entre o Multiverso na Marvel e o Multiverso da DC. Enquanto na editora concorrente, a “continuidade principal” é uma “Terra-0”, sugerindo que ela é o ponto de partida para todas as outras realidades alternativas, na Marvel existem zilhões de universos e a linha “principal” da editora é apenas mais um deles, sem ser o “marco zero” desse Multiverso amplo.

Quantos e quais universos existem?

Pois bem, é aqui que as coisas ficam bem mais complexas. A Marvel incorporou aos seus quadrinhos milhares de universos alternativos. Alguns tem grande importância, enquanto outros passam despercebido pelos fãs. Quantificá-los é uma tarefa quase impossível, mas podemos listar algumas das principais realidades vistas na Marvel Comics, começando pelo…

O Universo Ultimate

Universo Ultimate (Terra-1610)

O universo alternativo mais conhecido da Marvel, a linha Ultimate foi criada no começo dos anos 2000 para dar ao público novo um novo “ponto de partida” para as HQs, especialmente para quem fosse fã dos filmes que estavam saindo na época, como X-Men: O Filme Homem-Aranha. Por isso, foi criado o Universo Ultimate, uma realidade distinta e um pouco mais “pé no chão”.

Essa realidade acabou trazendo várias histórias mais adultas e uma abordagem mais violenta e sexual para os heróis da Casa das Ideias. No universo, tivemos títulos bem famosos focados em versões diferentes desses personagens, como por exemplo os Supremos (que vieram para substituir os Vingadores). Foi daqui também que saiu Miles Morales, o novo Homem-Aranha (que foi jogado para a Terra-616 durante as Guerras Secretas de 2015).

Zumbis Marvel (Terra-2149)

Já imaginou uma realidade inteiramente dominada por zumbis em um futuro pós-apocalíptico? E o que aconteceria se essa realidade fosse habitada por seres superpoderosos? Essa é a premissa básica de Zumbis Marvel, a HQ de horror criada por Robert Kirkman e que se passa na Terra-2149. É basicamente uma realidade como The Walking Dead, onde uma doença misteriosa se espalha causando grandes problemas.

A principal diferença é que, nessas histórias, vemos heróis justos e honrados sucumbindo a essa doença, devorando seus amigos e amados em um verdadeiro banho de sangue e vísceras. Essa realidade já foi visitada diversas vezes, e especula-se que teremos um episódio especial de zumbis em What If…? do Disney+.

Universo Amálgama, a fusão da Marvel com a DC

Amálgama (Terra-9602)

Após alguns crossovers muito bem sucedidos, a Marvel e a DC resolveram partir em uma direção ambiciosa, fundando um selo de HQs chamado Amálgama, que era composto por histórias protagonizadas por “híbridos” de heróis das duas editoras. Você tinha personagens como o Super-Soldado (uma fusão entre o Superman e o Capitão América) ou o Garra Sombria (o Wolverine com o Batman).

Essa realidade durou pouco tempo, mas acabou sendo eternizada como o Universo Amálgama, ganhando sua própria numeração nas HQs da Marvel. E o mais curioso daqui é que esse universo é compartilhado com a DC Comics, de modo que também existe no Multiverso próprio deles.

Marvel 1602 (Terra-311)

A realidade de 1602 é bem peculiar. Para quem não sabe, o quadrinho foi criado por Neil Gaiman e se passa justamente nesse período temporal, explorando as grandes navegações e o sonho com um “novo mundo” fora da Europa. Aqui, vemos vários heróis como se existissem no século XVII, algo que chega a ser bem interessante levando em conta os trajes e a forma como seus poderes se desenvolvem nessa época.

Essa realidade também é numerada como Terra-311 e, vez ou outra, aparece em algum quadrinho ou saga da Marvel. Aliás, toda a história da minissérie original é ótima para quem busca conhecer mais sobre o Multiverso da Casa das Ideias.

Universo Cinematográfico da Marvel (Terra-199999)

Pode parecer bizarro, mas a verdade é que até filmes e séries são considerados parte do Multiverso Marvel, de modo que podem ser “realidades alternativas” dentro de um contexto geral. O caso mais célebre disso é o Universo Cinematográfico da Marvel, composto pelos filmes e séries produzidos pela Marvel Studios. E embora alguns filmes (como Homem-Aranha: Longe de Casa) falem que esse universo é o 616, a numeração oficial o descreve como a Terra-199999.

Essa é uma ideia bem interessante, que brinca com o fato de que os filmes e séries poderiam interagir com os universos das HQs caso houvesse um grande crossover entre eles. E vale lembrar que não é só o MCU que faz parte de um universo numerado oficialmente pela Marvel. Temos também a franquia dos X-Men nos cinemas (Terra-10005), o universo das séries animadas do Homem-Aranha e dos X-Men nos anos 90 (Terra-92131) e até mesmo o universo do filme do Quarteto Fantástico de 2015 (Terra-TRN554), entre outros.

Adaptações do Multiverso

Ainda assim, alguns filmes já começaram a trabalhar a ideia de Multiverso dentro de suas histórias. O principal deles é Homem-Aranha no Aranhaverso, que retrata com impressionante fidelidade esse conceito. No início da trama, somos inseridos em um universo onde Peter Parker morre e dá lugar a Miles Morales (algo que veio totalmente do Universo Ultimate das HQs). Pouco tempo depois, Miles começa a encontrar heróis vindos de vários universos paralelos, como Peter B. Parker, o Homem-Aranha Noir e a Gwen-Aranha.

Além disso, o próprio Universo Cinematográfico da Marvel está preparando o terreno para o Multiverso. Em Doutor Estranho, temos a primeira menção a esse termo (que é um pouco errônea, considerando que o filme trabalha mais a ideia de dimensões extra-terrenas que universos alternativos em si). Porém, o Multiverso de fato é apresentado em Vingadores: Ultimato, através da criação de várias linhas temporais alternativas.

Isso será trazido a tona nos próximos projetos da Marvel Studios, como Loki – que vai justamente seguir uma dessas linhas alternativas – e Doutor Estranho no Multiverso da Loucura. O terceiro filme do Homem-Aranha também pode acabar trabalhando com isso, caso os rumores sejam confirmados. E por fim, ainda teremos a já mencionada série animada de What If…?, que vai nos dar um panorama geral do Multiverso.

Abaixo, veja tudo o que você precisa saber sobre a Invasão Secreta, outra saga da Marvel que será adaptada:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux