Capa da Publicação

Guardiões da Galáxia: James Gunn explica porque quer que Yondu continue morto

Por Leo Gravena

Um dos momentos mais emocionantes do Universo Cinematográfico da Marvel é quando, em Guardiões da Galáxia Vol. 3, o personagem de Michael Rooker, o Yondu, se sacrifica para salvar seu “filho adotivo”, o Senhor das Estrelas. A cena, assim como o funeral do personagem, fizeram com que muitos fãs chorassem no cinema, além de ser bastante emotiva.

Desde então, diversos rumores, conversas e teorias sempre falavam sobre um possível retorno do personagem, Mas ao responder alguns fãs no twitter, James Gunn, que dirige os filmes da equipe, deixou claro que enquanto ele tiver poder sobre essa decisão, Yondu continuará morto.

Tudo começou com Gunn perguntando quem as pessoas achavam que iria morrer em O Esquadrão Suicida, o filme que ele dirigiu para a DC. A conversa então mudou para a morte de personagens no filme do diretor e então para o Yondu.

Respondendo os fãs no twitter, Gunn disse:

“Ainda recebo mensagens de ódio por Yondu ter morrido em Guardiões da Galáxia Vol. 2 e a Boltie em Super. Ainda assim, as suas mortes foram integrais para as histórias (para deixar claro, recebo muito mais mensagens de pessoas dizendo como essas mortes afetaram eles profundamente).” 

 

“Eu entendo as vezes você trazer os personagens de volta de um jeito legal. Mas se um personagem morre e é importante para a história, esse personagem devia continuar morto. Então, a menos que seja um flashback, Yondu vai continuar morto, enquanto depender de mim. Caso contrário, arruinaria o sacrifício dele”. 

Uma fã respondeu falando de como a morte de Yondu lembrou a ela da morte de sua mãe, que havia falecido seis meses atrás, ao que Gunn respondeu:

“E isso é exatamente porque, enquanto eu tiver o poder, Yondu vai continuar morto. Não quero estragar momentos como esse”. 

O que acha da explicação de Gunn? Não deixe de comentar!

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."