Capa da Publicação

Federação Global de Cinema implora que governo americano reabra as salas de cinema

Por Evandro Lira

O comitê executivo da Global Cinema Federation enviou, nesta quarta-feira (14), uma carta ao governador de Nova York, Andew Cuomo, implorando para que ele deixasse as salas de cinemas reabrirem (via Hollywood Reporter).

Sendo o estado de Nova York uma das maiores praças de cinema do mundo, os estúdios de Hollywood continuarão a adiar os lançamentos de grandes filmes no cinema até que as salas do estado voltem a operar normalmente.

“Sem novos filmes para rodar em nossos cinemas, muitos membros da comunidade global de exibição serão forçados a fechar suas portas novamente. Muitas dessas empresas não sobreviverão”, afirmou a carta. “Em 19 de agosto você disse, ‘os cinemas, eu acho, são os próximos.’ Mais de um mês depois, ainda não há um caminho claro para a reabertura dos cinemas em Nova York. Este estado de limbo, sem planos ou datas de reabertura definidos, é o que está assustando os estúdios de lançar seus filmes este ano.”

Não faz muito tempo que o governo de Nova York liberou refeições em ambientes fechados e outras atividades voltadas para o público. Sendo assim, a instituição reconheceu o bom trabalho de Cuomo frente à crise do coronavírus mas pediu “humildemente” que ele reconsiderasse a reabertura dos cinemas, que estão de portas fechadas desde março.

A Global Cinema Federation ressaltou argumentos endossados por cientistas e epidemiologistas e disseram estar dispostos a seguir todos os protocolos de seguranças recomendados:

“Com essas diretrizes em vigor, as evidências sugerem fortemente que a experiência de ir ao cinema é mais segura do que outras atividades, como jantar em ambientes fechados ou participar de serviços religiosos”

A carta mencionou um estudo que mostra que uma pessoa em silêncio pode ter 14 vezes menos potencial contagiante do que uma pessoa que fala e 90 vezes menos do que uma pessoa que canta.

Os membros da Global Cinema Federation consistem em mais de 100 empresas, incluindo exibidores e associações comerciais de seis continentes e mais de 90 países. Certamente, a volta das operações em Nova York seria um fator decisivo para a volta do cinema no mundo todo.

Por enquanto, o único grande filme agendado para estrear nos cinemas em 2020 é Mulher-Maravilha 1984, marcado para dia 25 dezembro.

O que você acha dessa história? Acredita que os cinemas devam voltar à normalidade? Deixe sua opinião.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira