Chefe da Xbox, Phil Spencer, diz qual é a pior coisa na indústria de jogos

Capa da Publicação

Chefe da Xbox, Phil Spencer, diz qual é a pior coisa na indústria de jogos

Por Leo Gravena

Quando o assunto é a famigerada “guerra dos consoles”, o chefe da Xbox, Phil Spencer, não gosta muito dos fanáticos que brigam e fazem de tudo para tentar “sabotar” outras empresas, não importando de qual lado dos consoles eles estão. Com o lançamento do Xbox Series X e do PlayStation 5, assim como o lançamento de toda outra geração de consoles, as coisas ficaram bastante “acaloradas” na internet, porém Spencer deixou claro que não gosta disso.

Em entrevista com o The Verge, Phil Spencer falou sobre o “tribalismo” dentro da indústria de jogos e foi questionado sobre o que achava de alguns “fãs” que compram os consoles de uma empresa da qual não gostam apenas para quebrá-los ou passar com o carro em cima deles.

“Para ser honesto, eu amo a indústria na qual estou. Esse é o trabalho que eu amo. Minha esposa vai dizer que é o único trabalho para o qual sou qualificado, mas esse definitivamente é o trabalho que amo. Mas o tribalismo na indústria, se fosse ter algo que faria com que eu saísse da indústria, seria exatamente isso sobre o que você está falando”. 

Spencer então fala um pouco sobre como ele acredita que a indústria de jogos conseguiu lidar muito bem com todas as dificuldades causadas por 2020, independente de qual console seja e que todos estão trabalhando em direção ao mesmo objetivo: produzir algo que entretenha as pessoas. Contudo, as vezes as pessoas levam isso longe demais.

“Tem umas pessoas que realmente odeiam o produto de outros consumidores. Cara, isso é muito desagradável para mim. Novamente, talvez essa palavra seja muito leve. Para mim, é uma das piores coisas na nossa indústria”. 

Concorda com Spencer? Não deixe de comentar!

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."