Capa da Publicação

Vingadores: Ultimato – Roteiristas do filme dizem que o segundo filme do Thor tem uma “história confusa”!

Por Raphael Martins

Durante os eventos de Vingadores: Ultimato, os heróis precisam voltar no tempo, revisitando acontecimentos anteriores vistos em vários filmes, para recuperarem as jóias do infinito e trazerem aqueles que foram apagados por Thanos de volta à vida.

Um desses filmes revisitados é Thor: O Mundo Sombrio, segundo longa-metragem do deus do trovão e tido pelos fãs como um dos filmes mais fracos e esquecíveis do Marvel Studios. Durante a cena, Thor (Chris Hemsworth) tenta explicar a Rocket Racoon (Bradley Cooper) por que eles estavam ali e o que estava prestes a acontecer, mas desiste no meio. 

De acordo com Stephen McFeely e Christopher Markus, roteiristas de Ultimato, isso tem uma explicação: O Mundo Sombrio e realmente confuso.

Na faixa-bônus de comentários do filme, McFeely diz:

“Foi quando nós estávamos bolando essa ideia de que o segundo ato seria sobre voltar aos filmes do MCU e vê-los de novos pontos de vista. A ideia de que nós meio que poderíamos falar sobre eles e comentar sobre eles era bem agradável… esse é um bom exemplo, Thor: O Mundo Sombrio tinha uma história meio confusa, que envolve elfos negros e um evento astronômico que ocorre há cada cinco mil anos.”

Markus complementou, dizendo que a busca dos heróis era por “uma joia que não era uma joia”, e McFeely completou seu raciocínio dizendo que aquilo se tratava de uma prática do cinema conhecida como “Lampshade Hanging”, ou “Abajur Pendurado”, em português, um termo utilizado para definir um problema do roteiro que, ao invés de ser escondido ou corrigido, é acentuado no filme, o que pode gerar situações engraçadas.

Veja imagens da edição especial física de Vingadores: Ultimato aqui embaixo:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael