Capa da Publicação

Vingadores: Ultimato – Diretores explicam a necessidade do “banimento de spoilers” do filme!

Por Guilherme Souza

Com a facilidade oferecida pelas redes sociais, fica cada vez mais difícil apreciar um filme sem saber informações prévias sobre ele, ainda mais quando trechos vazam antes do lançamento. Enquanto algumas pessoas adoram comentar abertamente sobre as produções, como uma forma de demonstrar sua excitação, outras, sentem uma espécie de prazer (?) em estragar a experiência dos outros.

Assim como aconteceu em Vingadores: Guerra Infinita, os diretores Joe e Anthony Russo publicaram uma carta, onde pediam que as pessoas não compartilhassem spoilers de Vingadores: Ultimato, criando uma campanha anti-spoiler para o longa. Em uma recente entrevista, os diretores falaram um pouco sobre o motivo da criação da campanha e como isso remete à nossa sociedade atual.

“Esse é o ambiente que vivemos agora,” disse Joe Russo. “Nós não podemos controlar a internet. É um monstro próprio. Seja por intenções maliciosas ou por intensões de revelar compulsivamente os pontos da história de conteúdos da cultura pop, queríamos nos certificar que pedimos por um nível de decoro em como tudo isso seria tratado.” 

Anthony Russo adiciona, “Nós certamente respeitamos a ideia de que quando você vê um filme, você quer falar sobre ele, você quer compartilhar sua experiência. E isso é uma parte realmente importante do processo. Mas tentamos estabelecer uma janela onde as pessoas têm a chance de ver o filme.”

Mesmo que a campanha não tenha adiantado muita coisa, já que era muito comum vermos comentários nas redes sociais com imagens e descrições de cenas importantes do longa, fica o questionamento para o futuro. Hoje em dia, parece que para conseguir aproveitar um grande lançamento de maneira integral, a única solução é se privar totalmente do entretenimento fornecido pela internet.

Fique com imagens de Vingadores: Ultimato em nossa galeria:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'