Capa da Publicação

Relembrando a história do Capitão América no Universo Cinematográfico Marvel!

Por Guilherme Souza

O Capitão América se tornou um dos personagens mais importantes do Universo Cinematográfico Marvel e hoje, graças aos filmes, atingiu um nível de popularidade do que o que costumava ter nos quadrinhos, se tornando tão reconhecível quanto personagens como Superman, Batman e Homem-Aranha.

A expectativa para descobrirmos o que acontecerá com o personagem em Vingadores: Ultimato é grande, ainda mais quando nos lembramos que esse será o filme que encerra o contrato de Chris Evans com a Marvel Studios. É claro, o ator pode acabar renovando o contrato para interpretar Steve Rogers em futuras produções, contudo, muitos acreditam que o personagem terá uma morte definitiva no novo filme da equipe, encerrando de vez a participação de Evans.

Depois de tantos filmes, é normal que nos esqueçamos de alguns detalhes, mas como uma forma de ajudá-los a relembrar e de homenagear a importância do Capitão América nos cinemas, resolvemos criar uma linha do tempo de tudo o que aconteceu na história de Rogers ao longo dos dez últimos anos.

Steven Grant Rogers nasceu em 4 de julho de 1918. Por si só, o 4 de julho já é uma data emblemática para os norte-americanos, já que nesse dia, eles celebram o feriado de “Dia da Independência” e todo esse patriotismo está mais do que enraizado em Rogers.

Rogers sempre foi um garoto baixo e franzino mas isso não o impedia de lutar por seus ideais, na verdade, ele apanhou muito por sempre ter uma opinião forte e não dar o braço a torcer. Steve cresceu no Brooklyn, famoso bairro da cidade de Nova York, algo que o ajudou a se preparar para os desafios que enfrentaria no futuro.

Em 1939, começou a tenebrosa 2ª Guerra Mundial, um confronto que deixou milhares de pessoas mortas e que ficou marcado para sempre como uma era sombria da humanidade. Como sabemos, os Estados Unidos tiveram grande participação nessa guerra e, para isso, precisavam de soldados, o máximo que conseguissem. O exército americano recrutava soldados aos montes e Rogers sentia que deveria fazer parte disso e ajudar seu país, porém suas condições físicas o impediam de se alistar.

Certa vez, o Dr. Abraham Erskine se encontrou com Rogers e viu que ele tinha muito mais potencial do que aparentava, na verdade, Rogers poderia ser o soldado que eles procuravam para um experimento científico que poderia mudar de vez o curso da Guerra. Assim, Rogers finalmente conseguiu se alistar e se tornar um recruta, mas mesmo assim, era o alvo de piadas do pelotão.

Durante o seu treinamento, o jovem Steve mostrou que realmente tinha o necessário para fazer parte do dito Projeto Renascimento, um experimento do governo que era liderado por Howard Stark, pai de Tony Stark. O projeto consistia basicamente em Rogers ser injetado com uma substância chamada Soro de Supersoldado, além de receber uma alta dose de Raios Vita.

Após o experimento, o corpo de Steve se modificou, ele ficou mais alto, musculoso e ganhou força e agilidade sobre-humanos – e assim, nasceu o Capitão América. Inicialmente, o Capitão América era apenas uma figura para inspirar as tropas e servir como peça publicitária do governo para conseguir novos recrutas, mas Steve queria mais do que isso, ele nasceu para entrar nos campos de batalha e foi isso o que ele fez.

Junto com seu próprio esquadrão, Steve atacou diversas bases da HYDRA, uma organização terrorista aliada ao nazismo. Além de libertar prisioneiros, o principal objetivo de Rogers era derrotar o Caveira Vermelha, líder da HYDRA, e recuperar o Tesseract, o cubo cósmico que seria de grande importância para o Universo Cinematográfico Marvel no futuro.

Por volta de 1945, Steve teve um confronto decisivo contra o Caveira Vermelha e embora tenha vencido, graças a uma misteriosa rajada de energia vinda do Tesseract que fez com que o Caveira Vermelha desaparecesse, o herói acabou tendo de se sacrificar para impedir que a cidade de Nova York fosse destruída, com isso, ele jogou a aeronave do Caveira Vermelha no Ártico, fazendo com que ele ficasse congelado e desaparecido.

Durante o período em que fez parte do exército, Rogers iniciou um relacionamento amoroso com Peggy Carter, uma das agentes mais brilhantes do exército e uma das fundadoras da S.H.I.E.L.D., mas infelizmente, o relacionamento entre eles acabou não vingando, graças ao desaparecimento de Steve.

Howard Stark tentou encontrar Steve nas profundezas do oceano por anos, mas a única coisa que conseguiu encontrar foi o Tesseract, que também havia se perdido. 60 anos mais tarde, o herói finalmente foi encontrado, mas isso iria mudar sua vida para sempre.

Quando acordou de sua criogenia, Rogers descobriu que o mundo já não era mais como ele se lembrava, mas mesmo assim, o desejo de servir seu país ainda vivia dentro dele, o que fez com que ele aceitasse o recrutamento de Nick Fury, atual chefe da S.H.I.E.L.D. que estava reunindo pessoas com habilidades especiais para a “Iniciativa Vingadores”.

Desde então, Rogers passou a liderar o que seria a primeira equipe de super-heróis do mundo, ajudando seus companheiros a lidarem com uma invasão alienígena iniciada por Loki, meio-irmão de Thor. Logo de início, Rogers teve alguns atritos com seus colegas de equipe, principalmente com Tony Stark, mas no fim das contas, acabaram conseguindo trabalhar em conjunto e derrotar Loki.

Ao entrar para a equipe, o Capitão também descobriu que a S.H.I.E.L.D. guardava segredos e que isso poderia ser algo perigoso, mas ainda assim, acreditava que servir seu país era mais importante.

Anos mais tarde, o Capitão continuava em seu processo de readaptação, mas já se sentia mais confortável com tudo o que tinha acontecido. Tendo se tornado um agente da S.H.I.E.L.D. em período integral, Rogers passou a realizar missões secretas para a agência como uma forma de servir seu país, mas os segredos da S.H.I.E.L.D. foram ficando cada vez mais incômodos e perigosos.

As coisas começaram a desmoronar na vida de Steve quando ele se encontrou com um vilão chamado Soldado Invernal, que além de partilhar de habilidades similares às dele, também possuía um braço metálico que o deixava ainda mais ameaçador. Fora isso, Rogers teve de lidar com o fato de diversos agentes da HYDRA terem se infiltrado na S.H.I.E.L.D., fazendo dele um alvo.

Com a ajuda de Natasha Romanoff, a Viúva Negra, Rogers conseguiu descobrir mais sobre a HYDRA e sobre o Soldado Invernal, também conhecido como Bucky Barnes, amigo de Steve nos tempos de Guerra que ele acreditava ter morrido em uma das missões.

Bucky havia sofrido lavagem cerebral e participado de experimentos feitos pela HYDRA para tentar replicar o Soro de Supersoldado, o que explicava tudo o que estava acontecendo. Steve conseguiu, de alguma forma acordar Bucky de seu transe enquanto lutava contra ele em um dos aeroporta-aviões da S.H.I.E.L.D., mas o antigo amigo de Rogers acabou desaparecendo após o confronto, o que deixou Steve perplexo.

Depois de tudo o que havia acontecido, a S.H.I.E.L.D. se desfez e Rogers passou a atuar apenas como um Vingador, mas como era de se esperar, a tranquilidade na vida do Capitão não duraria muito tempo.

Ainda tentando dizimar de vez a HYDRA ao lado de seus colegas de equipe, Rogers acaba encontrando uma base inimiga que abrigava o cetro usado por Loki durante a invasão de Nova York. O cetro possuía habilidades mágicas, que foram usadas pelos cientistas da HYDRA para criar seres aprimorados que poderiam enfrentar os Vingadores.

Com a base destruída e o cetro recuperado, os Vingadores acreditavam que poderiam respirar em paz novamente, mas é óbvio que eles estavam enganados. Em sua sede de proteger o mundo de futuras invasões, Tony Stark convence Bruce Banner a criarem uma inteligência artificial que seria capaz de ajudá-los, usando como base os dados coletados da Joia que estava presa no cetro de Loki, mas foi aí que os problemas da equipe começaram.

A inteligência artificial acabou ganhando vida própria e decidiu que a melhor solução para salvar os humanos seria exterminá-los completamente. Isso abalou ainda mais a relação entre Rogers e Stark, mas mesmo assim, os dois continuaram seguindo em frente e conseguiram derrotar o novo inimigo e impedir que ele destruísse a humanidade, mas o confronto contra Ultron teve sequelas e milhares de pessoas morreram em Sokovia, local onde a batalha aconteceu.

Algum tempo depois, os Vingadores continuavam seus trabalhos. Agora conhecidos mundialmente, a equipe contava com seu próprio quartel-general e ajudava a treinar aqueles que haviam recém-descoberto suas habilidades, tais como a jovem Wanda Maximoff, uma das aprimoradas criadas pela HYDRA.

Durante uma missão para tentar capturar o vilão conhecido como Ossos Cruzados, um dos agentes da HYDRA que havia se infiltrado na S.H.I.E.L.D., Wanda acaba perdendo o controle de seus poderes e deixa pessoas inocentes feridas no local, o que serve como estopim para que o governo se volte contra os Vingadores.

Depois do que aconteceu em Sokovia e do que aconteceu com Wanda, Stark acredita que os Vingadores devem de fato se submeter ao governo, mas Rogers é contra essa ideia, já que se decepcionou com tudo o que aconteceu no passado e não gostaria que políticos lhe dissessem o que fazer novamente.

Tudo fica pior quando acontece um ataque terrorista ao prédio das Nações Unidas, onde o principal suspeito é Bucky Barnes. Steve parte em defesa de seu amigo, mas Stark não consegue aceitar isso e assim, se inicia um confronto entre os dois que acaba dividindo os Vingadores ao meio.

Enquanto perseguia Steve, Stark resolve dar uma chance a seu velho amigo, mas acaba descobrindo que Bucky foi o responsável pela morte de seus pais enquanto estava sobre controle da HYDRA e isso ele não podia perdoar. Quando Steve tenta impedir que Stark mate Bucky, a trégua que existia entre eles acaba e Rogers também se torna um inimigo.

No fim das contas, descobrimos que Bucky foi incriminado por Barão Zemo, um morador de Sokovia que desejava vingança pela morte de sua esposa. Os planos de Zemo eram fazer com que os Vingadores se desmantelarem e ele conseguiu isso. Embora Steve e Bucky tenham sido perdoados por T’Challa, rei de Wakanda cujo pai morreu durante o atentado na ONU, Tony Stark ainda guardava rancores do antigo colega de equipe por ter escondido dele que Bucky havia matado seus pais, com isso, Rogers se tornou um foragido.

Com o passar do tempo, o Capitão continuou foragido junto de seus aliados, enquanto o que restava dos Vingadores continuava com suas missões, mas algo faria com que eles se unissem novamente, ao menos parte deles.

Depois de muitas reviravoltas, Thanos, um alienígena que desejava dizimar metade dos seres vivos do universo, finalmente estava pronto para fazer seu ataque. Enquanto Tony Stark foi para o espaço tentar impedir que Thanos chegasse à Terra, Rogers se uniu à equipe que ficaria responsável por proteger o Visão, principal motivo da vinda de Thanos para cá.

Como sabemos, nem Stark e nem Rogers conseguiram impedir Thanos e o Titã Louco acabou concretizando seu objetivo. Felizmente, Rogers sobreviveu e tentará derrotar Thanos mais uma vez, juntamente dos heróis que sobreviveram, mas será que ele dará a sorte de continuar vivo novamente?

Fique com imagens de Vingadores: Ultimato em nossa galeria:

Vingadores: Ultimato estreou nos cinemas dia 25 de abril de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'