Capa da Publicação

Presidente da Disney explica o motivo pelo qual o estúdio comprou a Fox!

Por Gus Fiaux

A compra da 21st Century Fox pela Walt Disney ainda é um assunto que vai gerar muito debate e discussão ao longo dos próximos anos. A transação finalmente foi concluída, o que significa que as propriedades intelectuais da Fox agora passaram para a Casa do Mickey Mouse – incluindo franquias da Marvel, como o Quarteto Fantástico e os X-Men.

Mas por mais que filmes de super-heróis sejam a onda do momento, Bob Iger – o CEO da Disney – deixou bem claro que a ideia da compra partiu do momento em que o estúdio adquiriu, há alguns anos, a BAMTech (uma empresa especializada em serviços de streaming). Foi a partir daí que ele passou a considerar a compra da Fox, tendo inclusive discussões com o líder do estúdio, Rupert Murdoch:

“A oportunidade de comprar a Fox apareceu pela primeira vez naquele ano. Na verdade, apenas alguns meses depois que o conselho aprovou nossa compra da maioria das ações da BAMTech – algo que foi feito por uma razão: entrar para o negócio direto-para-o-consumidor. Rupert [Murdoch] e eu sentamos e conversamos sobre a transação. Nós não teríamos feito essa transação se não tivéssemos decidido ir nessa direção. Porque, se não tivéssemos, estaríamos olhando para os negócios de uma forma tradicional: ‘Ah, você está comprando canais de TV. Estamos comprando mais equipamentos para fazer filmes, etc.’ Mas na hora que a oportunidade da aquisição apareceu, e sabíamos que estávamos entrando nesse espaço, avaliamos o que estávamos comprando através de uma lente de ‘Uau, o que o National Geographic’ significa para nós?”

Iger então falou mais uma vez, revelando que o plano é procurar formas inovadoras de trazer conteúdo diretamente ao público, e não apenas de uma forma tradicional onde a Disney exploraria os recursos da Fox do modo que era feito até então na indústria:

“O que significaria ter acesso à biblioteca [da Fox], não apenas para monetizá-la pelos meios convencionais, mas para fazer através dessa nova ótica. Pronto, foi aí que uma lâmpada se acendeu na minha cabeça.”

O resultado disso nós já estamos vendo hoje. Além do lucro monumental que a Disney vai fazer nos próximos anos, com filmes, séries e produtos licenciados, ainda teremos o Disney+, o grandioso serviço de streaming do estúdio, que contará com várias propriedades da Fox. 

Ou seja, a ideia de Iger de mudar a percepção de entretenimento, criando produtos feitos à medida dos consumidores, é uma ideia genial. E com a Fox em suas mãos, a Disney pode expandir ainda mais seus horizontes, através de diversas franquias e possibilidades comerciais.

Na galeria abaixo, fique com cartazes de Fênix Negra, o último filme do Universo dos X-Men da Fox.

X-Men: Fênix Negra chega aos cinemas no dia 6 de junho.

Fonte: CNBC

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux