Capa da Publicação

Precisamos de um novo filme dos X-Men tão cedo?

Por Guilherme Souza

Muito se falou sobre a venda da Fox para a Disney nos últimos meses. Enquanto parte do público se preocupa com a possibilidade de um monopólio do mercado cinematográfico pela Disney, outra parte, formada principalmente por fãs de filmes de super-heróis, celebra o fato de personagens das franquias X-Men e Quarteto Fantástico finalmente poderem se unir aos Vingadores no cinema.

Apesar das possibilidades de aparições desses personagens nas telonas sob o comando da Marvel Studios serem promissoras, será que faria bem para eles aparecerem o mais rápido possível só para satisfazer a curiosidade dos fãs que anseiam por uma nova abordagem para eles? Ao que parece, até mesmo a Marvel Studios está trabalhando os personagens com cautela, até porque, por mais que a Disney seja detentora da Fox no momento, ainda existem algumas questões legais acerca dos mutantes que precisam ser resolvidas.

Nomes como Simon Kinberg e Lauren Shuler Donner, que estão envolvidos com os X-Men desde o primeiro filme dos mutantes na Fox, precisam estar presentes na nova fase dos personagens nos cinemas e, segundo relatos, a Disney já trabalha na negociação de um cargo de produtor para eles, o que indica que, até que essa questão esteja resolvida, o estúdio está impossibilitado de apresentar os personagens em seu Universo Cinematográfico.

Além disso, Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, revelou recentemente que os mutantes e o Quarteto Fantásticos não estão nos planos que o estúdio fez para os próximos cinco anos. Segundo o executivo, o planejamento do futuro do MCU foi feito antes que o acordo com a Fox fosse finalizado e, por esse motivo, eles não contavam com a aparição de tais personagens. É claro, isso não é um impedimento tão grande assim, afinal, já vimos a Marvel Studios mudando seu planejamento antes, contudo, a declaração de Feige pode ressaltar o fato de que os X-Men precisam de um tempo longe dos cinemas.

Antes de toda essa febre lucrativa de filmes de super-heróis, a Fox foi a primeira a apostar em um filme desse gênero, começando justamente pelos X-Men em 2000. De lá para cá, muita coisa aconteceu na franquia dos mutantes, incluindo até mesmo uma espécie de reboot que só serviu para deixar os fãs ainda mais confusos com a ordem cronológica criada pelo estúdio.

Atualmente, os X-Men se preparam para o lançamento de mais um filme, o penúltimo produzido pela Fox, mas pelo que se vê por aí, a ansiedade pelo longa se mantém baixa e aquém do que uma equipe tão renomada nos quadrinhos merecia. Claro, grande parte desse descontentamento se deve ao fato dos fãs saberem que o elenco atual e tudo o que acontecer no filme será descartado quando os X-Men forem integrados ao Universo Cinematográfico Marvel, mas além disso, existe também o descontentamento pela parte narrativa de tudo o que foi feito anteriormente.

Ao longo dos quase 20 anos em que os X-Men apareceram nos cinemas, os fãs puderam se apaixonar por algumas coisas e detestar outras, além disso, algumas decisões feitas pelo estúdio e pela equipe criativa por trás das produções nem sempre foram as aclamadas pelo público, mas mesmo assim, muitas vezes insistiam nos erros, o que fez com que muitos fãs acabassem se afastando das produções. Aliado a isso, existe também o fato de que muitos personagens acabaram ficando desgastados, devido o destaque excessivo que o estúdio insistia em lhes conceder por conta da popularidade dos atores que os interpretava.

Só isso, já é motivo o bastante para pensarmos que talvez seja melhor dar um “descanso” aos mutantes, a fim de fazer um retorno mais grandioso para isso. Apesar de todos esses fatores citados acima,devemos levar em consideração que o Homem-Aranha também se encontrava em uma situação similar a dos mutantes, mas sua aparição nos filmes da Marvel Studios foi extremamente aclamada.

Mesmo impedidos de utilizar mutantes em seu universo, a Marvel Studios fez um acordo com a Fox para que pudesse utilizar dois personagens do universo mutante em seus filmes, sendo eles a Feiticeira Escarlate e o Mercúrio. Obviamente, os personagens aparecem em contextos diferentes dos das HQs, tendo como origem de seus poderes as Joias do Infinito e sendo chamados de “aprimorados”.

É compreensível que tais mudanças foram feitas a fim de não ferir nenhum acordo com a Fox, mas será que os mutantes serão adaptados pela Marvel Studios da forma que os fãs esperam, mesmo agora que eles possuem total controle sobre essa franquia? Apesar dos filmes da Marvel serem extremamente bem-sucedidos, não podemos dizer que eles seguem exatamente o que está nos quadrinhos, na verdade, muitas coisas foram refeitas para que funcionassem nos cinemas, mudando até mesmo eventos importantes dos quadrinhos. O que garante que o mesmo não acontecerá com os mutantes?

Depois de tantos anos sem sequer serem citados nesse universo de filmes da Marvel, é preciso pensar que eles precisam encontrar uma maneira convincente para contar a origem dos poderes desses personagens naquele universo e, talvez, a maneira não seja a mutação genética como acontece nos quadrinhos.

Além disso, não podemos dizer que a Marvel usa trajes super-heróicos fiéis aos quadrinhos. Usando novamente a Feiticeira Escarlate como exemplo, devemos ressaltar que ela nunca usou um traje similar ao dos quadrinhos, o que foi motivo de revolta para alguns fãs da personagem, porém isso pode ser um indicativo de que os X-Men também não irão aparecer com seus trajes coloridos dos anos 90 que tantos gostariam de ver nos cinemas. As máscaras também são outro problema, já que muitos personagens acabaram deixando-as de lado em prol de destacar o rosto dos atores que os interpreta.

O fato da Marvel finalmente ter o controle sobre essas franquias pode significar uma mudança completa nos filmes do estúdio, fazendo com que eles abracem de vez o lado mais fantasioso dos super-heróis, deixando de lado a base lógica, alienígena e tecnológica que construiu esse universo, contudo, os fãs devem estar preparados para ver adaptações que não sejam exatamente o que eles esperam.  

Por fim, também devemos considerar que é provável que a Marvel deixe de adaptar personagens como Xavier, Magneto, Mística e Wolverine, ao menos inicialmente, pois conforme dito anteriormente, esses personagens foram extremamente saturados pela Fox, o que significa que eles merecem ficar um tempo fora de jogo.

Independente de quais sejam os planos da Marvel Studios para os X-Men, tudo o que os fãs querem são adaptações corretas de seus personagens favoritos e que façam jus à grandeza deles nas histórias em quadrinhos.

Fique com imagens de X-Men: Fênix Negra, próximo lançamento dos mutantes nos cinemas:

X-Men: Fênix Negra estreou nos cinemas dia 7 de junho de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'