O dilema de ter que assistir uma série sob pressão!

Capa da Publicação

O dilema de ter que assistir uma série sob pressão!

Por Guilherme Souza

Você com certeza já se deparou com uma situação onde um grupo de amigos ou familiares comentam sobre uma série que você não teve interesse de assistir, no qual começou a se sentir excluído do assunto ou passou a ser pressionado incansavelmente para começar a assisti-la.

A Netflix mudou a maneira na qual consumimos entretenimento, principalmente no que se refere às séries, já que, diferente da maneira tradicional feita pelas emissoras de TV, a plataforma de streaming costuma disponibilizar temporadas inteiras de suas séries de uma só vez, ao invés de liberar um episódio por semana. Esse método de divulgação acabou criando novos hábitos de consumo, tais como as já tradicionais “maratonas”.

Antigamente, era comum que as pessoas fizessem maratonas de suas séries favoritas através de especiais exibidos pela TV ou comprando as temporadas em DVD/Blu-Ray, porém a Netflix deu o controle total para o espectador, permitindo que ele faça isso quando e onde quiser, sem ter que comprar uma mídia física para isso.

Toda essa facilidade, aliada ao avanço dos meios de comunicação, fez com que os espectadores se sentissem cada vez mais estimulados à assistir novas séries, mudando tradições fortes, como por exemplo a dos brasileiros, que nos últimos anos, deixaram de lado um pouco as novelas para dar preferência às séries.

Acontece que atualmente, existem inúmeras séries sendo exibidas ao mesmo tempo, sejam elas estreantes ou novas temporadas de séries antigas, com isso, é praticamente impossível acompanhar todas elas ao mesmo tempo, o que nos faz ter que escolher entre aquelas que mais nos identificamos ou entre as que estão sendo mais comentadas ultimamente.

É aí que começa o problema. Nem sempre estamos dispostos a começar uma nova série, mesmo que ela esteja na boca de todos os que conhecemos, aliás, isso às vezes no deixa ainda mais desmotivados, já que começamos a pensar que teremos de assistir a série por obrigação.

O intuito principal do entretenimento é nos divertir e nos desafogar um pouco da realidade, nos levando para um mundo fictício onde acompanhamos histórias de outras pessoas, mas atualmente, essa diversão se tornou uma espécie de compromisso, já que parece que estamos vivendo em um mundo onde as pessoas estão em uma competição para ver quem termina a temporada primeiro para falar sobre isso nas redes sociais.

As maratonas acabam até mesmo tirando um pouco do impacto das séries, ou fazendo com que elas não sejam aproveitadas da maneira correta. Existem diferentes tipos de série, algumas delas, são mais empolgantes e nos motivam à assistir vários episódios em sequência, outras, possuem um ritmo mais lento e seriam melhor absorvidas se fossem assistidas aos poucos, o que nos faz pensar que a praticidade da Netflix talvez seja uma faca de dois gumes, já que, muitas vezes, achamos que uma série é lenta ou ruim quando na verdade ela não foi feita para o padrão da plataforma.

Na época do lançamento de “La Casa de Papel”, era praticamente sagrado ouvir alguém comentando sobre a série em qualquer lugar que fosse. Mesmo trabalhando como produtor de conteúdos relacionados à cultura Pop, devo dizer que, até hoje, não assisti a série e nem me senti motivado a isso. Isso meio que acabou se tornando uma piada até mesmo em meio aos meus colegas de trabalho, mas em certos momentos, me sinto literalmente aquele meme do Homer no bar, vendo todos ao seu redor falando sobre um assunto que ele não está a par.

Obviamente, ninguém é obrigado a nada, contudo, parece que será cada vez mais comum se sentir pressionado a assistir uma série que está em alta. Diariamente, novas pessoas começam a assistir FRIENDS pela primeira vez, mesmo sendo uma série antiga e reprisada incansavelmente, porém antigamente, não existiam tantos meios de comunicação como hoje, a informação era mais lenta e as pessoas assistiam séries por pura diversão, o que faz com que a série ainda seja uma nova descoberta, mas será que o mesmo acontecerá no futuro com as séries que são lançadas hoje em dia?

No fim das contas, acabamos assistindo inúmeras séries que sequer fazem nosso estilo ou com atores que não nos agradam por cedermos à pressão social. As produtoras das ditas séries agradecem, já que, independente se você gosta ou não do produto, o que importa é a sua audiência, mas muitas vezes, acabamos perdendo tempo com séries populares que não nos agradam, enquanto poderíamos dedicar mais tempo à séries que façam nosso estilo próprio e que vão contra o que o público de massa tem consumido.

Aproveite e confira nossa lista com as 10 melhores séries originais da Netflix:

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'